curso opções binárias melhor curso qual diferença operações comuns e day trade sgnal opçoes binarias heavy equipment operator trade school declarar operações day trade índice e dolar estrategias de opções binárias quais investimentos posso utilizar como garantia no day trade operação day trade horarios4 operações normais mercado futuro opções e day trade fechar operação de mini contrato no swing trade operar cme trade brasil robot opçoes binaria escola trader como negociar opçoes binarias no iq option períodos gráficos para operações de day trade forex lines trading strategies ver 8 quanto em dinheiro um day trade investe robos opções binárias xp investimento
Home NotíciasSaúde Renan Filho e 14 governadores assinam carta pedindo ao Planalto boa relação internacional

Renan Filho e 14 governadores assinam carta pedindo ao Planalto boa relação internacional

Por Alagoas Brasil Noticias

Encontro ocorreu na residência oficial do Senado e reuniu 20 governadores, quatro vice-governadores, ministros e lideranças partidárias do Congresso | Foto: Márcio Ferreira | 18:41

O governador de Alagoas, Renan Filho, afirmou nesta quarta-feira (20) que assinará carta aberta com outros 14 governadores de Estados brasileiros ao presidente da República, Jair Bolsonaro. O documento, segundo ele, vai solicitar que o Palácio do Planalto amplie os esforços no sentido de melhorar a relação internacional do Brasil com países produtores de insumos essenciais à produção nacional de vacinas contra o novo coronavírus.

“Ao lado de outros governadores, estou assinando uma carta ao presidente da República para que dialogue com outros países de forma a garantir que o Brasil tenha os insumos necessários para a produção de vacinas. Esse é um momento de integração internacional, de união de esforços”, sustentou Renan Filho.

As relações entre o Brasil e países produtores de insumos e de princípios ativos essenciais à produção nacional de imunizantes contra a Covid-19, sobretudo a China, não são das melhores. Citando o Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Renan Filho afirmou que o Brasil tem tecnologia para produzir as vacinas em larga escala, mas lhe falta matéria-prima.

O Butantan é o responsável pela produção da CoronaVac, desenvolvida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac. A vacina é a única distribuída até agora aos Estados brasileiros pelo Ministério da Saúde (MS), mas em quantidade mínima. O Instituto enfrenta dificuldades para aquisição de matéria-prima da China para dar continuidade à produção.

Já a Fiocruz – que desenvolve a vacina Oxford/AstraZeneca – informou, na terça-feira (19), que a entrega do imunizante contra a Covid-19 vai atrasar de fevereiro para março. Isso porque não recebeu um dos insumos para a fabricação: o ingrediente farmacêutico ativo (IFA), de responsabilidade da AstraZeneca, também procedente da China.

“A Fiocruz só vai iniciar a produção em 60 dias, próximo do mês de março. Então só temos, em curto prazo, o Butantan e o insumo do Butantan vem da China. Por isso, nós precisamos ter uma (boa) relação institucional com a China. Os governadores estão alertando ao país e solicitando ao presidente que tenha um gesto de melhora do ambiente da relação internacional para que o Brasil não corra o risco de ficar sem vacina”, concluiu.

 

Fonte: Tribuna Hoje 

 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário