obtendo consistencia nos ganhos em opçoes binarias técnicas e macetes de operações no olimp trade baixar template opçoes binarias agape touro investimentos day trade corretora xe opçoe binaria que pagan de verdade como declarar dinheiro de opções binárias opções binárias mofal mais forex trading what is it investimento apn impera trader programa para acompanhar opções binárias o'que cci opções binárias forex trading trinidad curso para investir em operacoes binarias clessio f opçoes binarias posso operar day trader em duas corretoras ao mesmo tempo forex trading system plano de investimento para opções binárias
Home Brasil General ligado a cúpula militar do governo Bolsonaro critica “silêncio cúmplice” das Forças Armadas

General ligado a cúpula militar do governo Bolsonaro critica “silêncio cúmplice” das Forças Armadas

Por Alagoas Brasil Noticias

Francisco Mamede de Brito Filho, Eduardo Pazuello e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução | Divulgação | Reuters) | 16:22

 O general da reserva Francisco Mamede de Brito Filho compartilhou no Twitter nesta quinta-feira (21) um texto da colunista do jornal O Globo Cora Rónai com o título: “o silêncio cúmplice dos militares”, criticando principalmente a atuação do ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, no comando da pasta durante a pandemia, que já matou mais de 210 mil no Brasil.O general serviu com o ministro Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), foi instrutor nas Agulhas Negras ao lado do agora ministro Fernando Azevedo e Silva (da Defesa) e subordinado ao ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo). No governo Bolsonaro, Brito Filho atuou como chefe de gabinete do Inep, o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais, por quatro meses.

Em sua postagem, além do link para a coluna já citada, o militar escreveu: “nomear militares da ativa para cargos de governo foi subterfúgio perpetrado pelo MD. Tudo para retribuir suposta ‘afeição presidencial’. Institucionalizou a presunção de indivíduos embevecidos pelo poder, e agora paga por seus erros pessoais. Eis a conta!”.

Brito Filho, no entanto, não atribui a toda as Forças Armadas a cumplicidade com os problemas do governo Bolsonaro, mas a erros individuais de integrantes da cúpula, a exemplo de Pazuello, responsável hoje pela catástrofe na busca pela vacina.

 
Fonte: Brasil 247 
 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário