Home Municípios Covid: após variante e aumento de casos, Viçosa tem toque de recolher a partir de hoje

Covid: após variante e aumento de casos, Viçosa tem toque de recolher a partir de hoje

Por Alagoas Brasil Noticias

Reprodução/Youtube/PJM Drone

A prefeitura de Viçosa anunciou toque de recolher após a confirmação de uma pessoa infectada pela nova variante do coronavírus no município e também com o objetivo de frear o aumento de casos na cidade. O decreto assinado pelo gestor João Victor (Republicanos) começa a valer a partir desta quinta, 25, com prazo até 11 de março. Ele pode ser prorrogado.

Viçosa registrou uma paciente infectada com a variante do Amazonas da Covid-19 na última semana. O espalhamento dessa variante, chamada de P.1, preocupa autoridades, já que ela é considerada mais transmissível que outras cepas causadoras da Covid-19.

Com a determinação, a circulação de pessoas em todo território municipal fica proibida entre 21h e 5h. Além disso, não vão funcionar no horário do toque de recolher:

  • Bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres; (exceto serviço de Delivery)
  • Templos, igrejas e demais instituições religiosas, permitindo seu funcionamento interno;
  • Academias, clubes, centros de ginástica e estabelecimentos similares;
  • Lojas ou estabelecimentos que pratiquem o comércio ou serviços de natureza privada;
  • Eventos e Exposições de qualquer natureza.

A prefeitura também reforçou a manutenção de medidas como o uso obrigatório de máscara de proteção para as pessoas em atividade profissional e disponibilização de sanitizantes (álcool em gel 70%), e/ou lavatórios com água e sabão nos estabelecimentos seja de iniciativa pública ou privada.

A Vigilância Sanitária e a Guarda Municipal serão responsáveis por fiscalizar os locais onde serão instaladas barreiras sanitárias.

Variante de coronavírus na cidade

Um dos dois casos da nova variante de coronavírus em Alagoas é de uma mulher de 36 anos, residente em Viçosa. Ela fez uma viagem para Manaus no dia 22 de janeiro, onde permaneceu por quatro dias. Neste período teve contato com familiares com quadro gripal, entretanto sem confirmação laboratorial para COVID-19.

No dia 25 de janeiro, a mulher apresentou dispneia e tosse, e retornou para Alagoas no dia seguinte. Em 29 de janeiro, a coordenação de vigilância epidemiológica de Viçosa informou quanto à suspeita clínica do caso, sendo realizada coleta para pesquisa de SARS-CoV-2 por RT-PCR, ocasião em que se confirmou a infecção pelo novo coronavírus. Foi orientado o isolamento domiciliar do caso e de seu contato. A investigação epidemiológica evidencia se tratar de caso alóctone (importado).

Já o segundo caso é de uma idosa de 64 anos, de Anadia, sem histórico de viagem ou contato com alguém vindo do Amazonas ou qualquer outro estado.

Fonte: TNH1


Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário