Home Brasil Eventos com Bolsonaro têm aglomeração no dia que país atinge 250 mil mortos

Eventos com Bolsonaro têm aglomeração no dia que país atinge 250 mil mortos

Por Alagoas Brasil Noticias
Jair Bolsonaro visita Sena Madureira (AC) e gera aglomeração

Imagem: Diego Gurgel/ISHOOT/Estadão Conteúdo | 17:31

No dia em que o Brasil atingiu a marca de 250 mil mortos em decorrência da covid-19, eventos oficiais que contaram com a participação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em Rio Branco (AC) e em Brasília (DF), promoveram aglomeração e muitos dos convidados sequer utilizavam máscara de proteção facial. 

Bolsonaro esteve no Acre para sobrevoar áreas atingidas pelas enchentes e entregar vacinas contra o coronavírus. O estado está com situação de emergência e calamidade pública decretada. Segundo o Ministério da Saúde, seriam entregues quase 22 mil doses de vacinas contra a covid-19.

Uma comitiva de ministros e integrantes do governo estava com o presidente. A maioria deles apareceu sem máscara na transmissão da TV Brasil e em aglomeração, apesar da pandemia de coronavírus.

Já em Brasília, Bolsonaro deu posse a dois novos ministros no final da tarde desta quarta-feira (24), em solenidade no Palácio do Planalto. João Roma assumiu o Ministério da Cidadania e Onyx Lorenzoni é o novo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência.

O evento contou com a presença de diversos ministros e autoridades. Novamente, boa parte deles não usava a máscara —inclusive os seguranças do chefe do Executivo— e promovendo a aglomeração.

Desde as 20h de ontem, o país computou 1.390 novas mortes causadas pela doença, de acordo com boletim extra divulgado nesta tarde pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, baseado em dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde. O total de vítimas até as 18h18 é de 250.036.

Segundo a Universidade Johns Hopkins, referência mundial nos estudos sobre a covid-19, o Brasil é o segundo país com mais mortes pela doença no mundo. Estamos apenas atrás dos Estados Unidos, com 503.529 óbitos de acordo com números divulgados pela instituição na tarde de hoje.

O Brasil vive atualmente o seu pior momento na pandemia, com alta contaminação.

Em reação à marca de 250 mil mortes, atingida na noite de hoje, políticos criticaram a atuação do presidente Jair Bolsonaro ao longo da pandemia. “Negligência”, “descaso” e “genocida” foram alguns dos termos utilizados para se direcionar ao chefe do Executivo.

“Provas repetidas da conduta genocida deste irresponsável e incompetente! O exemplo, para o mal e para o bem, vem de cima. Hoje o Brasil atingiu 250 mil mortes por coronavírus… O segundo país em número absoluto de mortes do mundo”, escreveu Ciro Gomes, nas redes sociais. Ele foi adversário de Bolsonaro nas eleições em 2018.

Fonte: Uol 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário