O estado de São Paulo bateu novo recorde de internações por Covid-19 em leitos de UTI pública. De acordo com dados divulgados pela CNN Brasil, são 6.767 pacientes com a doença em tratamento intensivo, o que representa mais de 70,4% das vagas públicas. 

Segundo dados do Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SindHosp), 72% dos hospitais particulares de São Paulo estão com ocupação entre 80% e 100%. 

No Hospital Israelita Albert Einstein, a taxa total de ocupação é de 99% nesta quinta-feira, 25 e, no Sírio-Libanês, é de 96%. No Hospital Alemão Oswaldo Cruz, a taxa de ocupação de UTI para covid está em 91%.

Na Beneficência Portuguesa, a taxa de ocupação dos leitos de internação para infectados pelo vírus estava em 94% na quarta-feira, 24, e era 95,74% nas UTIs. Na quinta, a taxa de ocupação nos leitos de UTI e enfermaria dedicados à doença no HCor é de 85% e a ocupação total, 86%.

Na última quarta-feira (24), o governo de São Paulo anunciou medidas restritivas para conter o avanço da pandemia no estado. O coordenador do Centro de Contingência Contra a Covid-19, o médico Paulo Menezes, descreveu o cenário como “bastante preocupante”. Segundo ele, se a tendência atual se mantiver, o Estado poderá ter um esgotamento de leitos de UTI em três semanas.

Fonte: IG / Saúde