Home Brasil Prefeitura do Rio confirma vacinação de idosos nos três primeiros dias de março

Prefeitura do Rio confirma vacinação de idosos nos três primeiros dias de março

Por Alagoas Brasil Noticias

O prefeito do Rio Eduardo Paes anunciou, na manhã deste sábado (27), em seu perfil nas redes sociais, que haverá vacinação de idosos a partir dos 79 anos de idade nos três primeiros dias de março.

“Semana que vem serão 3 dias de vacinação já confirmados. 3 dias para as pessoas de 79 anos. Chegando mais doses da vacina vamos anunciando novo cronograma”, destacou Paes na publicação.

calendário não havia sido confirmado até esta sexta-feira (26) porque, segundo o prefeito, o município dependia de uma confirmação do Governo Federal para divulgá-lo.

Conforme o calendário divulgado pelo prefeito, na segunda-feira (1º), a vacinação vai do meio-dia às 17h, enquanto que na terça-feira (2) e na quarta-feira (3), vai acontecer das 8h às 17h. Segundo o prefeito, conforme as doses de vacina forem chegando à cidade, ele vai anunciando o cronograma.

Calendário de vacinação foi divulgado pelo prefeito Eduardo Paes nas redes sociais — Foto: Prefeitura do Rio

Calendário de vacinação foi divulgado pelo prefeito Eduardo Paes nas redes sociais — Foto: Prefeitura do Rio

A imunização nesses três dias estão previstas para clínicas da família, centros municipais de saúde, além dos postos montados no Planetário da Gávea, no Museu da República (Catete), no Tijuca Tênis Clube e na Igreja Nossa Senhora do Rosário (Leme).

A repescagem dos profissionais de saúde com 60 anos ou mais está marcada para os dias 2 e 3 de março, nos mesmos postos, das 13h às 17h. É preciso apresentar a carteira do conselho de classe.

Tia Surica diz que ainda não é hora de relaxar

Logo depois de publicar o cronograma da vacinação para a próxima semana, o prefeito Eduardo Paes foi até o Parque Madureira, na Zona Norte, acompanhar a vacinação realizada lá. No local, ele se encontrou com a Tia Surica, baluarte da Portela, que saiu do seu isolamento rigoroso para receber a primeira dose da vacina.

“Eu como amo a vida, estou isolada, estou me preservando. Eu não roubei, não matei nem assaltei, mas estou como se estivesse em Bangu I. Estou muito emocionada. Mas isso não quer dizer que nós estamos liberados. A gente ainda precisa se resguardar”, disse Tia Surica depois de receber o imunizante.

Prefeito Eduardo Paes e Tia Surica, baluarte da Portela, que foi ao Parque Madureira receber a primeira dose da vacina neste sábado (27) — Foto:  Leonardo Borges/ Prefeitura do Rio

Prefeito Eduardo Paes e Tia Surica, baluarte da Portela, que foi ao Parque Madureira receber a primeira dose da vacina neste sábado (27) — Foto: Leonardo Borges/ Prefeitura do Rio

Risco alto em todo Rio

Desde o começo da pandemia, 32.909 pessoas morreram de Covid no estado do Rio de Janeiro. A média móvel de óbitos é de 123 mortes por dia, nos últimos sete dias.

Isso representa um aumento de 10% em relação a duas semanas atrás, o que indica uma tendência de estabilidade.

Só na capital, são 18.806 mortes provocadas pelo novo coronavírus. No total, a cidade registrou 206.416 casos da doença.

De acordo com o oitavo boletim de avaliação da prefeitura, divulgado nesta sexta-feira (26), apenas as regiões de Copacabana, Lagoa e Rocinha não apresentaram melhora nos dados de contagio do vírus.

Contudo, as autoridades municipais decidiram manter o alerta de ‘risco alto para covid’ na cidade inteira, pela sexta semana consecutiva. Segundo o município, a medida é uma estratégia de prevenção por causa de casos das variantes do coronavírus na cidade.

Na opinião do professor de epidemiologia da UFRJ, Roberto Medronho, ainda estamos vivendo um quadro ‘dramático’.

“O que nós precisamos agora enquanto sociedade é cobrar dos governantes que façam a sua parte, foram eleitos para isso, seja federal, estadual ou municipal. A saúde é um direito de todos e um dever do estado, feito mediante políticas públicas”, comentou o especialista.

A epidemiologista Carla Domingues, ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, concorda com o professor da UFRJ. Para ela, o importante é reforçar a necessidade das medidas de segurança contra a pandemia.

“Ainda vamos ter um longo período de vacinação, não se pode acreditar nessa falsa segurança de que vacinando um grupo estarão todos protegidos. Para isso, precisa ter uma comunicação muito clara, e reforçando essas medidas principalmente”, disse Carla.

Vacinação no final de semana

Mesmo sem uma confirmação sobre o calendário de vacinação da próxima semana, o município segue o planejamento para a aplicação de doses do imunizante neste sábado (27).

Na ocasião, a prefeitura espera vacinar pessoas com 80 anos e os idosos mais velhos, que perderam a data de vacinação durante a semana anterior.

Já nesta sexta-feira (26), foi a vez de vacinar as pessoas de 81 anos. E a felicidade de quem recebia sua dose da vacina nos postos era contagiante.

“É uma segurança pra minha saúde, uma paciência e calma para meus familiares que estão muito nervosos. E agora estou mais tranquilo. Estou muito emocionado também, minha mulher saiu chorando. É emoção. Essa vacina tem que dar um valor muito grande”, comentou Glênio Araújo.

Em alguns casos, foi um momento de reencontro.

A gente não se vê há quase um ano. A gente só se vê assim, eu vou na casa deles e se olha. Isso é muito bom, estamos felizes”, disse Simone ao levar o pai para tomar o imunizante.  

 Fonte: G1 / Rio de Janeiro 

 

Facebook Comments

você pode gostar

Deixe um Comentário