Após a Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) orientar que os municípios suspendessem o retorno das aulas presenciais, o presidente AMA, Hugo Wanderley, informou nesta segunda-feira (1), que 90 cidades alagoanas decidiram não retornar as aulas presenciais.

Através de vídeo divulgado o presidente afirma que o motivo é diante do crescimento do número de casos de Covid-19 em todo estado. “Diante do aceleramento do número de casos e internações por conta da Covid no estado de Alagoas, dos 92 municípios que já responderam a consulta, 90 informaram que não iniciaram de forma presencial e os dois estão reavaliando”, disse.

O presidente da associação citou que o transporte coletivo e o convívio dos alunos com pessoas do grupo de risco também motivou a decisão dos municípios. “Nós sabemos que na rede pública, diferente da privada, o transporte dos alunos é feito pelo coletivo, como também muitos desses alunos, crianças e jovens, convivem com pessoas do grupo de risco”, afirma

Hugo Wanderley informa que fará parte de uma reunião será realizada com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) no intuito de traçar um plano para os alunos possam se preparar para a prova do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).  “Na próxima semana vamos nos reunir com o secretário Fábio Guedes para discutir um plano para que os alunos, independente do retorno, possam se preparar para a prova do Ideb. Estamos priorizando a vida e estamos fazendo o acompanhamento do quadro epidemiológico para assim que tiver segurança retornamos às aulas presenciais”

De acordo com as informações, em alguns dos municípios, terá a possibilidade de haver a oferta de atividades online, como no município de Pilar que teve o inicio das aulas em formato remoto nesta segunda-feira (1). Já em outros municípios alagoanos, o adiamento das aulas é por completo.

 
Fonte: Cada Minuto