Anadia/AL

27 de outubro de 2021

Anadia/AL, 27 de outubro de 2021

Vice-prefeita deve ser empossada em Pilar

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 11 de março de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
xxz

 Ivanilda Rodrigues disse estar aliviada, enquanto o prefeito Renato Filho criticou a atuação do vereador (Foto: Divulgação) | 13:05

Pelo visto, a novela envolvendo a posse da vice-prefeita de Pilar chegou ao fim. O juiz Antônio Rafael Wanderley Casado da Silva determinou que a Câmara Municipal emposse Ivanilda Rodrigues de Melo (PSDB). O prazo para cumprir a determinação é de 48h. Ela não havia sido empossada naturalmente no dia 1º de janeiro de 2021 pelo fato de estar com Covid-19.

Em sua decisão, o magistrado ressalta que “a justificativa apresentada pela impetrante, ante a sua ausência à solenidade, é relevantíssima, posto que o mundo encontra-se em estado pandêmico, sendo expressamente determinado pelas autoridades sanitárias o distanciamento social entre as pessoas e, no caso dos autos, sua presença na sessão de posse, estando contaminada pelo vírus e sendo de sua sabedoria, caracterizaria, inclusive, infração de medida sanitária preventiva, modalidade de delito disposta no art. 268 do Código Penal”.

Com a decisão da Justiça, o ato que ocasionou a vacância do referido cargo foi suspenso.

À Tribuna Independente, a assessoria da Câmara informou que, no início, a lei não permitia que a vice-prefeita fosse empossada, pois o atestado dela era de seis dias e que ela só teria entrado com o pedido de posse no dia 22 de fevereiro.

“Depois disso ela foi vista em vários lugares até representando o prefeito, mas não devidamente empossada. De acordo com a lei orgânica do município, a presidência da Câmara era obrigada a declarar o cargo vago”.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal do Pilar, Tayronne Henrique dos Santos (PSC), o requerimento apresentado pela defesa da vice-prefeita não consta nos arquivos recepcionados pela administração da Câmara dia 01/01/2021.

“Todos os arquivos devidamente numerados e assinados pelo responsável da Câmara, se encontram na câmara, com exceção deste. Outro detalhe importante é que a esposa do secretário de Transportes, vereadora Nena do Léo, presidente interina da Câmara no dia 01/01, por razão de ser a vereadora mais votada, é quem supostamente recebeu esse requerimento que não consta na pasta numerada e assinada pela Câmara. O protocolo é feito por uma pessoa específica. Que o protocolo direito a presidente da sessão não tem valor legal. Teria que ser protocolado na Casa. Os servidores efetivos responsáveis pelo protocolo e arquivo da Câmara Municipal em declarações atestam que o requerimento apresentado pela defesa, que foi a base legal utilizada pelo magistrado, não consta na Câmara. Iremos também comunicar o fato ao Ministério Público”.

A vice-prefeita Ivanilda Rodrigues se limitou a dizer que está aliviada com a decisão da Justiça e que aguarda a comunicação de sua posse.

O prefeito de Pilar, Renato Filho (PSC), também se manifestou sobre o assunto. Para ele, o presidente da Câmara quer ser prefeito sem voto.

“Percebi que ele queria usurpar o cargo de uma pessoa eleita democraticamente pelo povo do Pilar. Ivanilda estava doente e com todos os documentos que comprovam isso. Sempre confiei na Justiça e sabia que seria feito o que é certo. Avalio essa questão do presidente da Câmara como uma afronta à Justiça, à Constituição e à Democracia”.

Fonte: Tribuna Hoje 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter