Anadia/AL

26 de outubro de 2021

Anadia/AL, 26 de outubro de 2021

Nos dois primeiros meses, AL tem aumento de 60% no número de denúncias de violência contra mulher

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 14 de março de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
WhatsApp-Image-2020-06-25-at-14.33.22

Por Raíssa França – Foto: Reprodução/Internet

A pandemia da covid-19 foi um dos fatores que provocou o aumento de 60% no número de denúncias de casos de violência doméstica contra as mulheres em Alagoas. Dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) mostram que nos dois primeiros meses de 2020 foram registradas 18 denúncias via o disque denúncia, o 181.
Já em 2021, o número quase dobrou.  Ao todo, nos meses de janeiro e fevereiro foram registradas 30 denúncias.

Os grupos que atendem mulheres vítimas de violência confirmam: os casos só aumentam.

Segundo a presidente da Associação Para Mulheres (AME), Júlia Nunes, os casos aumentaram. “Principalmente quando falamos em violência sexual”, disse.

A AME atendia em média 200 mulheres, mas desde que a pandemia começou esse número dobrou. De acordo com Júlia, a dificuldade financeira, o convívio familiar e o uso de entorpecentes e álcool também contribuem para o aumento dos casos.

A coordenadora do Centro de Defesa dos Direitos da Mulher, Paula Lopes, disse que o crescimento de denúncias chegou, em alguns momentos, a 40%.

“É necessário ter esse acompanhamento porque estamos voltando para o período de isolamento e as vítimas ficam ‘presas’ com os agressores”, reforçou.

Vítima pede que denunciem

A alagoana Bruna Martins, 30 anos, não imaginava que o relacionamento dela acabaria em uma agressão.

“Estive numa relação por seis anos e ele sempre encontrava uma maneira de me colocar pra baixo. A violência psicológica que ele fazia comigo era muito pesada. Me ameaçava, dizia que eu estava feia e que se ele me deixasse, ninguém iria me querer e eu acreditei nisso”, disse Bruna.
Ela contou à reportagem que chegou a fazer uma denúncia, mas que não levou adiante por medo. “Foi aí meu grande erro”, contou.

Segundo ela, o ex-companheiro chegou a empurrá-la durante uma briga, mas pediu desculpas no dia seguinte. “Você vai acreditando, mas uma pessoa assim não muda”.

Foi em maio do ano passado, durante a pandemia, que a relação ficou insustentável e o ex chegou a agredi-la fisicamente. “Ele bateu em mim por causa de uma mensagem no telefone. Quebrei um dente e fiquei toda marcada por causa dessa briga”.

Foi aí que Bruna resolveu denunciar e buscou apoio de um grupo de mulheres. “É difícil recomeçar, mas é necessário. Imagino quantas mulheres estão passando pelo que eu passei. Na pandemia, os casos aumentaram e sinceramente, eu vejo que eles vão piorar. As vítimas estão com os agressores dentro de casa”, explicou.

Por fim, Bruna pede: denunciem. “Denunciem mesmo. Não tenham medo. Procurem alguém que vocês conheçam e acreditem na polícia, na justiça e no poder da imprensa”.

Fonte: Cada Minuto


Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter