Anadia/AL

26 de outubro de 2021

Anadia/AL, 26 de outubro de 2021

No primeiro Clássico das Multidões do ano, CSA e CRB empatam em 1 a 1 pela Copa do Nordeste

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 15 de março de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
14-03-2021_CSA_X_CRB_AC_9197

Por Daniel de Oliveira / dominaram a primeira etapa e regatianos foram superiores no segundo tempo; jogo foi válido pela terceira rodada do Nordestão / Foto: Ailton Cruz
A noite deste domingo (14) foi marcado pelo primeiro Clássico das Multidões do ano. No Rei Pelé, CSA e CRB se enfrentaram pela Copa do Nordeste e ficaram no 1 a 1, com os azulinos dominando no primeiro tempo e os regatianos melhores na etapa complementar. Norberto marcou o gol azulino e, após jogada de bola parada, Diego Ivo empatou para os alvirrubros. A partida foi válida pela terceira rodada do Nordestão.

Agora, os representantes alagoanos na competição regional se preparam para estrear na Copa do Brasil. O Azulão vai até o interior cearense para encarar o Guarany de Sobral nesta quarta (17), às 15h30. A partida será realizada no Estádio do Junco, em Sobral. Já o Galo, na mesma data, tem um desafio marcado em Goiás. Os regatianos irão encarar o Goianésia, às 16h, no Estádio Valdeir José de Oliveira.

Clique aqui para conferir como foi o duelo através do Tempo Real da Gazetaweb.

Galo foi dominado na primeira etapa, mas reagiu e conseguiu o empate com o Azulão — Ailton Cruz

Primeira parte

O Clássico das Multidões teve início com somente um lado buscando o ataque. Desde o primeiro apito do árbitro potiguar, o Azulão partiu para cima do Galo, apostando nas investidas pela ponta – principalmente no lado direito – e foi chagando cada vez mais perto da meta com o decorrer do tempo.

O Regatas, por sua vez, tentou igualar a parada e assustar o time alviceleste em jogadas pontuais, originadas a partir de contra-golpes. Apesar dos esforços Regatianos, foi o Azulão que inaugurou o marcador. Em jogada pela direita aos 20 minutos, Marco Túlio penetrou na linha de fundo e cruzou rasteiro na pequena área. A redonda foi de encontro a Norberto, que, no primeiro pau, balançou as redes alvirrubras. Placar aberto no Trapichão: CSA 1×0 CRB.

Após cruzamento rasteiro da direita, Norberto abriu o placar — Ailton Cruz

Com o prejuízo desenhado no marcador, o Galo, de maneira tímida, saiu da casinha e partiu em busca do empate. Porém, foi somente na segunda metade da primeira etapa que os regatianos conseguiram chegar perto da meta azulina. Apesar da postura diferente, o time alvirrubro continuou sofrendo com o lado esquerdo da defesa, onde o Azulão concentrou suas investidas durante toda a etapa inaugural.

Mesmo com a insistência, os regatianos não conseguiram dificultar a vida do goleiro Thiago Rodrigues. Por outro lado, Edson Mardden teve que sujar a camisa no primeiro tempo. Aos 43 minutos, Norberto recebeu dentro da área e ficou cara a cara novamente com o arqueiro do Galo. O lateral azulino soltou o limão, mas Mardden cresceu e fez uma defesa monumental.

A reta final da etapa inicial foi marcada por uma trocação de golpes ofensivos. O árbitro potiguar estendeu a primeira parte do espetáculo em mais três minutos e, aos 48′, apitou pela última vez. Fim do primeiro tempo: CSA 1×0 CRB.

O time marujo exigiu bastante de Edson Mardden na etapa inaugural — Ailton Cruz

Etapa complementar

O segundo tempo se iniciou de forma muito truncada, com as equipes travando verdadeiras batalhas na luta pela posse da redonda. A postura foi bem diferente do início da primeira etapa, quando o Azulão dominou os regatianos. O Galo voltou para a etapa complementar com outra postura e não se deu por vencido.

Na faixa dos 15 minutos, a partida ficou melhor de se assistir e o Regatas começou o seu domínio da partida. Mesmo errando muitos passes, o time regatiano fez ligar o sinal de alerta na retaguarda maruja e o goleiro Thiago Rodrigues, que não teve nenhuma ação na primeira etapa, teve que trabalhar bastante.

O Galo usou e abusou da bola levantada na área, através de jogadas na linha de fundo e em bolas paradas. Foi exatamente assim que os regatianos igualaram a partida. Aos 25 minutos, Diego Ivo aproveitou a bola alçada pela direita, se infiltrou no meio da zaga azulina e, de cuca legal, estufou as redes marujas. Tudo igual no Clássico das Multidões: CSA 1×1 CRB.

Após muita insistência no jogo aéreo, Galo chega ao empate com Diego Ivo — Ailton Cruz

Após sofrer o empate, a equipe azulina sentiu o crescimento do Galo e não conseguiu produzir mais nada na partida. O time regatiano aproveitou o grande momento no jogo e foi com tudo em busca da virada, empurrando os alvicelestes contra a parede. O Azulão até que conseguiu chegar em ataques pontuais, mas não conseguiu finalizar.

O Regatas, que já vinha pressionando os azulinos, intensificou as investidas na reta final. Porém, o time alvirrubro não conseguiu traduzir o alto volume de jogo em bola na rede. O árbitro estendeu a partida até os 50 minutos, que chegou ao fim com o empate em 1 a 1.

Galo tentou a virada até o fim, mas o Azulão se segurou — Ailton Cruz

Ficha técnica

CSA – Thiago Rodrigues; Norberto, Rodolfo Filemon, Fabrício e Vitor Costa; Geovane, Silas e Gabriel; Rodrigo Pimpão (Iury), Marco Túlio (Silvnho) e Dellatorre. Técnico: Mozart.

CRB – Edson Mardden; Reginaldo, Gum, Ewerton Páscoa (Diego Ivo) e Hugo; Claudinei, Wesley (Carlos Jatobá) e Guilherme Romão; Hyuri (Régis Tosatti), Luidy e Lucão. Técnico: Roberto Fernandes.

Árbitro – Caio Max Augusto Vieira (RN)

Assistentes – Jean Márcio dos Santos (RN) e Vinícius Melo de Lima (RN).

Fonte: Gazeta Web



Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter