Anadia/AL

27 de outubro de 2021

Anadia/AL, 27 de outubro de 2021

Corinthians tem déficit de R$ 123 milhões em 2020 e fica no vermelho pelo quarto ano seguido

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 20 de março de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
xx1

Corinthians fechou 2020 com déficit de R$ 123 milhões. A informação consta em balanço financeiro que deve ser divulgado pelo clube na próxima semana.

Desta forma, o Corinthians fecha as contas no vermelho pelo quarto ano seguido. Em 2019, o resultado tinha sido ainda pior: R$ 195,4 milhões de prejuízo, o pior resultado da história do clube.

A última vez que o Timão teve um resultado financeiro positivo foi em 2016, ano marcado pela venda de diversos atletas que tinham sido campeões brasileiros na temporada anterior. Na ocasião, houve superávit de R$ 31 milhões.

Inicialmente, o Corinthians previa terminar 2020 no azul, com superávit de R$ 40 mil. Porém, a pandemia de coronavírus, que paralisou o futebol por meses e tirou o público dos estádios, fez com que a diretoria alvinegra refizesse as contas. No fim do ano passado, estimava-se um prejuízo de R$ 83 milhões – este dado consta no orçamento para 2021 enviado aos conselheiros do clube.

Mesmo reduzindo os salários de jogadores e funcionários durante os meses de quarentena, o Corinthians não conseguiu evitar o déficit milionário. O clube sofreu uma queda considerável de receitas de direitos de transmissão, Fiel Torcedor, explorações comerciais, entre outras.

O resultado seria ainda pior caso o clube não tivesse faturado quase R$ 190 milhões com vendas de jogadores, como Pedrinho, Carlos Augusto, Júnior Urso, Clayson, entre outros.

Para 2021, o Corinthians projeta um superávit de R$ 1,1 milhão. Porém, esse número pode ser revisto caso a vacinação contra o coronavírus siga em ritmo lento, adiando jogos e retardando o retorno do público aos estádios.

Corinthians teve déficit nos três anos de mandato do ex-presidente Andrés Sanchez — Foto: Marcos Ribolli

Corinthians teve déficit nos três anos de mandato do ex-presidente Andrés Sanchez — Foto: Marcos Ribolli

Empossado no começo deste ano, o presidente Duílio Monteiro Alves tem como prioridade sanear as finanças do Corinthians. Para isso, contratou uma consultoria especializada em gestão e tenta cortar os gastos de todos os departamentos em até 20%, inclusive o de futebol. Desta forma, o clube deve evitar grandes investimentos em contratações de jogadores.

– A gente vem usando atletas da base. Agora, pode ser que tenha oportunidade de jogador vir com custo que a gente possa pagar. Pode ser que a gente contrate, que o Vagner Mancini indique uma ou duas contratações pontuais, aí faremos uma análise financeira para concluir se a contratação é efetiva ou não – explicou o diretor financeiro do Timão, Wesley Melo, em entrevista coletiva.

O trabalho feito no Flamengo a partir de 2013, na gestão Eduardo Bandeira de Mello, é visto como exemplo pela direção corintiana, que se aconselhou com o ex-presidente rubro-negro.

Até setembro de 2020, quando o Corinthians divulgou o último balanço financeiro, a dívida do clube era de R$ 920 milhões. Conselheiros acreditam que o clube pode ter fechado o ano com um passivo ainda maior, próximo de R$ 1 bilhão. Este montante não engloba o que o Timão tem a pagar à Caixa pelo financiamento da Neo Química Arena.

Devido às dificuldades econômicas, o Timão vem sofrendo uma série de cobranças judiciais e, tanto em 2020 quanto no início de 2021, atrasou salários dos jogadores. Atualmente o clube está em dia com os vencimentos dos atletas, embora tenha pendências relativas a direitos de imagem.

Fonte: GE Esporte 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter