Anadia/AL

26 de outubro de 2021

Anadia/AL, 26 de outubro de 2021

“Com Lula no jogo político, o Brasil voltou a respirar”, avalia Celso Amorim

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 21 de março de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
xx1
(Foto: celso/flick 247, lula/pt.org.com)

Em entrevista à TV 247, o embaixador e ex-ministro Celso Amorim avaliou como um “fôlego” para o Brasil a volta do ex-presidente Lula ao cenário político após o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin anular as sentenças do petista na Lava Jato.

Para Amorim, o Brasil ganha tons de “normalidade” com a presença de Lula no debate público. “É quase que tomar um fôlego. O Brasil volta a ser mais ou menos o que era. O Lula já é presidente? Vai ganhar a eleição? Vai ser candidato? Não se sabe. Mas você com o Lula no cenário político, sem teias, sem limitações, é o Brasil voltar um pouco à normalidade, é respirar. Nós não estávamos respirando, não só por causa do coronavírus. A discussão eram as loucuras do governo e aqueles que, dentro da direita, se opunham às loucuras do governo. Agora é uma coisa mais ampla. A volta do Lula ao tabuleiro político reorganiza tudo”.

Intervenção humanitária

Questionado sobre a possibilidade de uma intervenção humanitária internacional no Brasil diante da pandemia de Covid-19, o embaixador afirmou que a Organização das Nações Unidas (ONU) jamais permitiria uma ação do tipo. Amorim também se disse contra.

Para ele, o que vai ocorrer é o distanciamento geopolítico dos outros países em relação ao Brasil. “Intervenção humanitária no Brasil não vai acontecer. Não há hipótese da ONU aprovar isso. O que vai acontecer, e talvez já esteja acontecendo, são atitudes que resultam em prejuízo do Brasil. Não precisa nem chamar de sanções, mas é o natural temor dos países de comprar produtos que vêm de uma nação onde a pandemia está superespalhada. Eu acho que isso vai acontecer fatalmente. A gente tem que tirar da cabeça que vai haver intervenção humanitária no Brasil. Acho que é irrealista, para começar. Eu não seria a favor de nenhum tipo de intervenção estrangeira no Brasil”.

Fonte: Brasil 247 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter