Anadia/AL

26 de outubro de 2021

Anadia/AL, 26 de outubro de 2021

Suspeição de Moro encerra ‘ciclo tenebroso’ da Justiça brasileira

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 24 de março de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
moro-e-bozo

Advogado diz que Brasil vai demorar décadas para recuperar o prejuízo criado pelos desdobramentos da operação comandada por Sergio Moro – Foto: Marcos Corrêa/PR
A confirmação da suspeição do ex-juiz de Sergio Moro, referendada pela Segunda Turma Supremo Tribunal Federal (STF), encerrou, nessa terça-feira (23), um “ciclo tenebroso” da Justiça brasileira, mas de maneira tardia. De acordo com especialistas, a operação Lava Jato causou múltiplos danos no Brasil, como a fragilização da democracia e a ascensão da extrema-direita.

Na avaliação do advogado criminalista José Carlos Portella Junior, integrante do coletivo Advogadas e Advogados pela Democracia, a “justiça que tarda não pode ser considerada justiça”. Ele cita estragos provocados pela Lava Jato ao país.

“Demoliram os frágeis pilares da democracia do Brasil, a Lava Jato destruiu setores estratégicos econômicos e ainda gerou desemprego em massa. O Brasil vai demorar décadas para recuperar o prejuízo criado pelos desdobramentos da operação. Além disso, sem ela também não haveria a ascensão do nazifascista Jair Bolsonaro”, afirmou a Glauco Faria, no Jornal Brasil Atual desta quarta-feira (24).

O cientista político e professor da Unicamp Wagner Romão acredita que o julgamento da suspeição de Moro também é um recado à politização do sistema de justiça. “Essa decisão encerra um ciclo tenebroso para a Justiça brasileira. O STF também se enrolou com o lavajatismo, sendo conivente com o que foi praticado pela operação, mas ao fim mostrou como ela foi um tribunal de exceção“, disse à jornalista Marilu Cabañas.

Vitória da verdade

Por 3 votos a 2, a o colegiado julgou que Moro agiu com parcialidade ao condenar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex do Guarujá. Romão classificou o julgamento como “uma vitória daqueles que batalharam pela busca da verdade”. “A democracia venceu, pois a Constituição Federal venceu também”, completou.

Portella Junior também celebrou a decisão do Supremo. Ele explica que a decisão do STF sobre a suspeição de Moro provou que o juiz tinha interesse na condenação de Lula. Agora, com o ex-juiz considerado incapaz e suspeito, o próximo magistrado que assumir o caso não poderá aproveitar a instrução processual.

Fonte: RBA


Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter