Home Mundo G20 decide suspender dívida dos países mais pobres até final de 2021 por causa da pandemia

G20 decide suspender dívida dos países mais pobres até final de 2021 por causa da pandemia

Por Alagoas Brasil Noticias

O G20 das Finanças se reuniu virtualmente sob a coordenação da Itália Handout Economy Minister Press Office/AFP/File 
Reunido virtualmente sob a coordenação da Itália, o G20 das Finanças decidiu “prorrogar a suspensão do pagamento da dívida dos países mais pobres até ao final de 2021”, conforme anunciado pelo ministro italiano da Economia, Daniele Franco. Em outubro de 2020 a moratória dos países pobres já havia sido estendida até 30 de junho de 2021. Mas o representante de Roma deixou claro que agora trata-se da “última” extensão.

O G20 também apoiou o uso de uma nova emissão de direitos especiais de saque (SDRs), uma proposta apresentada no final de março pela diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva. O projeto consiste em uma alocação de SDR no valor equivalente a US$ 650 bilhões, que daria munição suplementar à instituição para ajudar os países a se recuperarem da crise provocada pela pandemia, “proporcionando liquidez adicional ao sistema econômico”, segundo Georgieva.

O presidente do Banco Mundial, David Malpass, saudou a proposta, mas pediu “maior transparência” dos participantes. “Convido todos os países do G20 a publicarem os termos de seus contratos de financiamento e exorto-os a apoiar nossos esforços como Banco Mundial para que os dados de credores e devedores correspondam”, disse ele.

Na véspera, Malpass reconheceu que os países pobres precisarão de um alívio real da dívida a longo prazo, uma vez que, mesmo com a moratória temporária, o peso da dívida em muitos casos é insustentável.

Na segunda-feira (5), o FMI também anunciou uma terceira rodada de alívio do serviço da dívida para 28 dos países mais pobres do mundo, no valor de US$ 238 milhões. A grande maioria das nações beneficiárias é da África, embora Haiti, Afeganistão, Ilhas Salomão, Nepal, Tajiquistão e Iêmen também estejam incluídos na lista.

Sobre a proposta apresentada também nesta quarta-feira pela secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, de introduzir um imposto mínimo global sobre a renda das empresas, o G20 limitou-se a declarar que está empenhado em encontrar “uma solução global e de consenso” antes de meados de 2021.

Fonte: RFI


Facebook Comments

você pode gostar