Home NotíciasEsportes No Maranhão, CSA empata sem gols com o Sampaio Corrêa e se classifica para o mata-mata do Nordestão

No Maranhão, CSA empata sem gols com o Sampaio Corrêa e se classifica para o mata-mata do Nordestão

Por Alagoas Brasil Noticias

Daniel de Oliveira – Apesar do primeiro tempo sem emoção, time marujo chegou perto da vitória na etapa complementar / Imagem John Tavares/SCFC
O CSA foi até o Maranhão para tentar a classificação para a segunda fase da Copa do Nordeste e precisou de emoção para se dar bem. O Azulão precisava de uma vitória simples, mas amargou um empate sem gols com o Sampaio Corrêa no Castelão, em São Luís, e teve que contar com a derrota do ABC para o Bahia em Salvador para poder avançar.

Com este resultado, somado com os outros jogos da rodada, o time do Mutange alcança a 4ª posição do Grupo B, com 11 pontos. Já a Bolívia Querida contou com as derrotas do Treze para o Sport e do Confiança para o Fortaleza para conquistar a classificação no Grupo A. O time maranhense termina a primeira fase na quarta colocação, somando também 11 pontos.

O esquadrão marujo já sabe quem vai encarar nas oitavas de final. O Fortaleza conquistou a liderança do Grupo B e irá cruzar o caminho dos azulinos na competição regional. O Paio irá enfrentar o Ceará, primeiro colocado do Grupo A.

Agora, o Azulão se prepara para encarar um jogo importante pela Copa do Brasil. Nesta terça (13), às 21h30, o esquadrão marujo irá receber o Remo em jogo válido pela segunda fase no Rei Pelé buscando desembolsar mais R$ 1,7 milhão. O Sampaio, por sua vez, irá encarar o clássico com o Moto Club pelo Maranhense também na quarta, mas às 20h30. A partida será realizada no Castelão de São Luís.

Primeiro tempo

Mesmo indo a campo com uma formação extremamente ofensiva, o Azulão teve muita dificuldade para chegar com perigo no início da partida. O Sampaio começou aplicando uma marcação alta e desarmou com certa facilidade. Ambas as equipes apostaram na troca de passes no campo ofensivo para achar alguma brecha, mas não encontraram espaço para finalizar.

Com o passar do tempo, as equipes conseguiram chegar ao ataque com outra arma: a bola parada. Os times sofreram algumas faltas na zona intermediária e aproveitaram as oportunidades para levantar a bola na área ou até mesmo arriscar direto para o gol. Porém, não mudou muita coisa e não conseguiram criar grandes chances de abrir o placar.

Após a chance criada pela Bolívia Querida, o jogo ficou mais movimentado e os goleiros passaram a ver mais a bola rondando suas áreas. O Azulão teve mais ímpeto e foi mais perigoso na reta final. Foi somente aos 45′ que o time marujo chegou com perigo pela primeira vez. Aylon fez o cruzamento rasteiro pela direita, mas o zagueiro Joécio interveio no carrinho e quase mandou contra o próprio patrimônio. A pelota saiu com perigo pela direita.

O Azulão seguiu com a blitz até o minuto seguinte, que foi cedido de acréscimo pelo árbitro cearense Leo Simão Holanda, mas, assim como toda a primeira parte, não conseguiu balançar as redes. Fim do primeiro tempo em São Luís, no Maranhão: Sampaio Corrêa 0x0 CSA.

O Azulão voltou para o segundo tempo para tentar manter a proposta do final do primeiro tempo. Os marujos tiveram mais volume no campo de jogo e ficaram mais com a posse da bola. Apesar do momento desfavorável, a Bolívia Querida chegou a balançar as redes com Joanderson, mas o meia havia ficado com a redonda após uma sobra de uma disputa faltosa entre um jogador tricolor e o goleiro Darley.

Com o susto, o técnico Mozart promoveu substituições na faixa dos 15 minutos e colocou o time mais para frente. E deu certo, mas só depois dos 25′. Antes, aos 24, Darley precisou aparecer para fazer uma grande defesa no chute de Jefinho para evitar o gol maranhense. Porém, o time marujo respondeu aos 26′: Mota socou a bola para a ponta direita, Bruno Mota pegou a bola e chutou direto para o gol. O goleiro tricolor se recuperou rápido e fez uma defesa monstruosa.
O bombardeio azulino teve sequência depois dos 30 minutos e continuou até o apito final. Mota teve uma vida complicada e a redonda passou por suas mãos com frequência. Porém, sua última grande defesa foi aos 34, quando Pimpão finalizou de cabeça e o arqueiro teve que fazer uma linda ponte para evitar o gol marujo.

Ficha técnica

Sampaio Corrêa – Mota; Sávio, Allan Godoi (Lucão), Joécio e Marlon; André Luiz (Pablo), Ferreira e Eloir (Guilherme Teixeira); Joanderson, Dudu (Jajá) e Jefinho (Pimentinha). Técnico: Rafael Guanaes.

CSA – Darley; Norberto, Matheus Felipe, Lucão e Vitor Costa; Silas (Marquinhos), Gabriel e Aylon; Rodrigo Pimpão, Marco Túlio (Bruno Mota) e Dellatorre (Iury). Técnico: Mozart.

Árbitro – Leo Simão Holanda (CE).

Assistentes – Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE) e Anderson Moreira de Farias (CE).

Quarto árbitro – Raimundo José Chagas Araújo (MA).

Analista de campo – Marcelo Bispo Nunes Filho (MA).

Fonte: Gazeta Web



Facebook Comments

você pode gostar