Home Brasil ‘Eu espero 14 dias, mas depoimento de Pazuello será presencial’, diz Aziz

‘Eu espero 14 dias, mas depoimento de Pazuello será presencial’, diz Aziz

Por Alagoas Brasil Noticias

O senador Omar Aziz (PSD-AM)Foto: Pedro França – 3.mar.2020/Agência Senado | Weslley Galzo | 15:44

Durante a oitiva do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), no âmbito da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, o senador Omar Aziz (PSD-AM) — que preside os trabalhos de investigação — garantiu que o depoimento do ex-ministro Eduardo Pazuello será dado de forma presencial, independentemente dos argumentos apresentados pelo general.

“Se o general Pazuello se sente preocupado, e nós também estamos preocupados de que ele venha para cá com coronavírus, não tem problema. A gente espera. A CPI vai durar 90 dias (…) Se o caso específico do ministro é a Covid-19 nos esperamos a quarentena de 14 dias”, disse Aziz. 

Conforme informou o colunista Caio Junqueira, da CNN, nesta terça-feira (4), o governo federal avalia pedir o adiamento do depoimento do ex-ministro ou requerer que seja feito de forma virtual. Segundo a assessoria de Pazuello, o general da ativa teria tido contato com duas pessoas que testaram positivo para Covid-19.

O senador Aziz, no entanto, garantiu durante a sessão de oitiva de Mandetta que o depoimento está mantido às 10h de amanhã (5). Segundo o senador, não houve, até o momento, envio de comunicado oficial de nenhuma autoridade ligada a Pazuello pedindo a suspensão do depoimento presencial.

“E se não tiver tempo de receber oficialmente (o pedido de suspensão), eu não mudarei. Será presencial. (…) Pedi o comunicado e disse que passaria aos membros da comissão. Eu liguei e disserem que o comunicado está chegando. Falaram que ele ia fazer virtual. (…) Tem que ter toda a estrutura montada. Isso teria que ter sido comunicado para o senado se deslocar até a pessoa. E isso não foi feito (…) para não ter subterfúgio de que o link com a comissão caiu”, afirmou Aziz. 

O presidente da comissão pediu ao senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) que o substituísse no comando dos trabalhos para que ele pudesse consultar o Ministério da Defesa sobre a presença do ex-ministro no Senado para prestar esclarecimentos.

O relator da CPI, Renan Calheiro (MDB-AL), defendeu que o ex-ministro Pazuello faça o teste da Covid-19 e apresente à comissão antes de informar a impossibilidade de comparecimento à Casa Legislativa. 

“O ministro Pazuello não precisa ficar de quarentena, basta fazer um teste. Que já seria uma demonstração de comprometimento com a Comissão Parlamentar de Inquérito”, disse Renan.

Fonte: CNN Brasil  

Facebook Comments

você pode gostar