Home » CSA leva sufoco, mas arranca empate com o CSE no finalzinho da partida: 1 a 1

CSA leva sufoco, mas arranca empate com o CSE no finalzinho da partida: 1 a 1

Por Alagoas Brasil Noticias

Por Fernanda Medeiros / Foto: Ailton Cruz – 20:20
Os primeiros noventa minutos da partida de ida de uma das semifinais do Campeonato Alagoano 2021 já se foram. Agora só restam mais 90 minutos. E quem levou sufoco, mas se deu bem neste primeiro embate foi o CSA, que arrancou um empate com CSE, por 1 a 1, neste sábado (8), no Estádio Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios. O jogo marcou a estreia do técnico Bruno Pivetti comandando o CSA à beira do campo, ele que se recuperou da Covid-19.

O gol do Tricolor foi assinalado por Jan Pieter, nos acréscimos da etapa inicial. E o Azulão marcou com Iury, no finalzinho da etapa complementar. Lembrando que na partida entre ambos válida pela 9ª e última rodada da 1ª fase do Estadual o Azulão perdeu por 2 a 0, no meio da semana. Veja o Tempo Real!

Agora as duas equipes voltam a se encontrar na terça-feira (12), no segundo e decisivo jogo das semifinais, às 20 horas, no Estádio Rei Pelé. E nesta partida de volta o CSA joga por um empate, por ter feito melhor campanha na 1a fase.

1º Tempo:

CSA bateu cabeça e levou sufoco no 1º tempo – Foto: Ailton Cruz

O jogo começou com o CSA pressionando, enquanto o CSE trocava passes com dificuldades no campo de defesa. Aliás, em boa parte da etapa inicial o Azulão teve as melhores chances, mas desperdiçou todas e terminou pagando pelos erros.

No início, o time azulino teve dificuldades de chegar na frente, sobretudo pelo meio, onde encontrava uma forte marcação do Tricolor. Com 20 minutos de bola rolando, o jogo era feio, sem nenhuma dos dois times terem criado, ainda, oportunidades de gol. Somente aos 27 minutos, o CSA tentou, com Marco Túlio, que bateu a cobrança de falta direto para o gol, mas a bola se perdeu pela linha de fundo.

Aos 29 minutos, foi a vez de uma falta em favor do CSE. Dakson cobrou, a bola desviou em Bruno Mota, dentro da área do CSA, e os jogadores do Tricolor pediram toque de mão, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Aos 32 minutos, o Tricolorido tentou, quando Stuart foi lançado no setor de ataque, mas o assistente Antônio Ibiapina marcou impedimento do atleta.

A partida se aproximava dos 35 minutos, continuava disputada, mas sem chances de gol. Aos 38 minutos, o Azulão até teve oportunidade de abrir o marcador, mas desperdiçou. No lance, Bruno Mota aproveitou o vacilo de Bahia, rolou a bola para Marco Túlio, que recebeu sozinho, mas foi infeliz na hora do chute e errou feio, mandando para fora.

Momento da comemoração do gol do CSE, na abertura do placar – Foto: Ailton Cruz

A primeira parte do jogo ia chegando ao fim e, aos 42 minutos, o CSA teve boa chance. Cristovam desceu pela direita, cruzou na medida, na cabeça de Dellatorre, mas ele subiu sozinho e mandou direto para fora. Porém, o assistente já assinalava impedimento na jogada. Aos 43 minutos, outra chance desperdiçada pelo Azulão. Marco Túlio achou Patrick Brey nas costas de Luizinho, o lateral do CSA cruzou por baixo, Marquinhos desviou e Alexandre faz uma grande defesa, mandando para escanteio.

O árbitro decretou dois minutos de acréscimos à etapa inicial. E, justamente, no último minuto de bola rolando, aos 47 minutos, veio o gol do Tricolor. Dakson cobrou bem o escanteio, Jan Pieter subiu mais alto que todo mundo e cabeceou direto para o fundo da rede, abrindo o placar para o CSE: 1 a 0.

Rafael Carlos Salgueiro deu mais dois minutos de acréscimos e a primeira etapa foi encerrada aos 49 minutos, com a vitória parcial do Tricolor, por 1 a 0, no Juca Sampaio.

2º Tempo

Partida marcou a estreia do técnico Bruno Pivetti, recuperado da Covid, comandando o CSA à beira do Campo – Foto: Ailton Cruz

Na segunda etapa, quem começou pressionando foi o CSE. No primeiro minuto, Luizinho recebeu a bola Ailton, tentou cruzar na área azulina, mas Marquinhos afastou no meio do caminho.

Precisando fazer o gol, para tentar reverter o resultado, o CSA passou a ir ao ataque, mas estava desarrumado do meio para a frente, enquanto o CSE, por precaução, se fechou todo. Mas aos 13 minutos, quem assustou foi o Tricolor: Stuart recebeu na linha de fundo, deixou Gabriel Tonini na saudade, chutou cruzado e Darley deu rebote. Na sobra, Luizinho bateu rasteiro e o goleiro do CSA segurou firme, livrando o Azulão e tomar o segundo gol.

Aos 20 minutos, quase o CSE fez o segundo gol, mais uma vez. Na cobrança de falta de Dakson, a bola fez uma curva, a defesa do CSA cortou parcialmente, Luizinho pegou a sobra e mandou para o gol, mas o goleiro se esticou todo e mandou pela linha de fundo. Na cobrança, o goleiro afastou novamente.

O CSE pressionava a saída de bola azulina, obrigando o goleiro Darley a sair desesperadamente para afastar o perigo. Azulão estava perdido e passando sufoco, quando a partida chegava aos 25 minutos. O time azulino trocava passes no campo de defesa em busca de uma boa oportunidade de atacar, mas não conseguia. O técnico Bruno Pivetti fez as cinco alterações permitidas, mas não surtiram efeito.

Momento em que os jogadores do CSA comemoram o gol de empate – Foto: Ailton Cruz

O time azulino seguia tentando e teve dois bons momentos seguidos de chegar ao gol de empate. Aos 37 minutos, quando, após cruzamento de Danilo, Iury desviou e a bola foi no travessão do CSE e, no rebote, Gabriel Tonini cabaceou e a redonda desviou e acertou a trave. E aos 38 minutos, quando Nadson cobrou o escanteio, Alexandre afastou pelo alto, Gabriel mandou para o gol e a bola foi na trave, mas o árbitro tinha marcado falta de ataque.

A partida ficava dramática no finalzinho, para o CSA. Chegava aos 44 minutos e o árbitro determinou cinco minutos de acréscimos. E teve tempo de o CSA empatar. Aos 45 minutos, Ítalo avançou pela direita, cruzou, Iury disputou a bola com a zaga do CSE, ganhou na força e tocou por baixo de Alexandre, deixando tudo igual: 1 a 1.

O árbitro, que tinha dado cinco minutos de acréscimos à etapa final, resolveu decretar mais um minutinho. E o jogo foi encerrado aos 51 minutos, com a igualdade no placar do Estádio Juca Sampaio: CSE 1×1 CSA.

CSA e CSE ficaram no empate por 1 a 1, em Palmeira; jogo da volta será na terça (11), no Rei Pelé – Foto: Ailton Cruz

Ficha técnica:

CSE – Alexandre; Ailton, Bahia, Jan Pieter e Jackson; Cristiano (Gabriel Camilo), Emerson, Dakson (Cleiton) e Stuart (Cleber); Alan e Luizinho (Jupí). Técnico: Jaelson Marcelino.

CSA – Darley; Cristovam, Wellington, Lucão e Patrick Brey (Danilo); Geovane, Marquinhos (Gabriel Tonini) e Bruno Mota; Aylon (Ítalo), Marco Túlio (Nadson) e Dellatorre (Iury). Técnico: Bruno Pivetti.

Árbitro – Rafael Carlos Salgueiro.

Auxiliares – Maxwell Rocha Silva e Antônio Ibiapina Alvarenga.

Quarto árbitro – Gustavo da Silva.

Fonte: Gazeta Web


Facebook Comments

você pode gostar