Home » Buscando melhorias, mercados públicos de Maceió passam por higienização e obras

Buscando melhorias, mercados públicos de Maceió passam por higienização e obras

Por Alagoas Brasil Noticias

Secom Maceió | Limpeza dos mercados |  Manuella Rithyane | 16:15

Durante o primeiro mutirão de higienização, realizado no dia 25 de janeiro, no Mercado da Produção, no bairro Levada, a população de Maceió foi surpreendida ao tomar conhecimento que duas caçambas de escamas de peixe foram retiradas da galeria de dejetos, que fica próximo ao local onde são vendidos e tratados os alimentos.

O coordenador geral de denagem da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Urbanização (Seminfra), Gabriel Rodas, afirmou que, “há mais de 20 anos, a galeria não passava por uma limpeza dessa dimensão.”

A Prefeitura de Maceió, através da Seminfra, detectou também a falta de conscientização dos próprios comerciantes e a inexistência de fiscalização em relação ao descarte correto de resíduos, como escamas, cascas, cabeças de frango, pele, ossos, entre outros restos de alimentos produzidos e que eram descartados irregularmente.

O mutirão inicial serviu para diagnosticar esses transtornos, além de apontar uma das causas do problema de alagamento em dias de muita chuvas. Sendo assim, mostrou-se necessário intensificar as práticas de higienização em todos os mercados públicos da capital alagoana e de atuar para a mudança de comportamento dos permissionários para ter um ambiente de comercialização mais limpo e seguro para todos.

“Esses espaços estavam abandonados. Há anos não se fazia nada. No Mercado da Produção, por exemplo, temos várias bancas fechadas ou alugadas pra terceiros, o que não é permitido, e um índice de inadimplência da taxa de uso que varia de 70% a 75%”, revelou o secretário da Secretaria de Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), Carlos Ronalsa.

O administrador do Mercado da Produção, Ernande Baracho, compartilha do mesmo sentimento. Ele, que assumiu a função há poucos dias, está sendo desafiado a participar dessa transformação para aprimorar o espaço. “O abandono havia afastado o cliente do mercado. Muita gente diz que não vem porque aqui é sujo, não tem higienização, e hoje nós podemos dizer que temos sim.”

Após o resultado positivos dos trabalhos, o prefeito JHC estabeleceu que os mutirões devem se tornar uma ação governamental, passando de esporádicos para permanentes. Os mercados do Jacintinho, da Produção, do Tabuleiro do Martins e do Benedito Bentes vão receber o serviço mensalmente, um a cada semana.

Logo após, esses espaços vão passar por reformas, dando continuidade ao processo de mudança que vai tornar os mercados de Maceió lugares mais adequados e agradáveis, com objetivo de atrair os turistas que visitam Maceió.

“Os mercados públicos são uma das prioridades da gestão JHC para dar melhores condições aos comerciantes e às pessoas que frequentam esses espaços. As ações de limpeza são um primeiro passo para uma transformação que a Prefeitura irá fazer nesses ambientes”, afirma o secretário executivo do Gabinete do Prefeito, Claydson Moura.

O Município passou a realizar mutirões em todos os mercados, onde encontrou situações semelhantes de abandono, desorganização e falta de limpeza. Além do Mercado da Produção, os mercados do Jacintinho, Tabuleiro, Jaraguá e Shopping Popular receberam lavagem de piso, sanitização contra o novo coronavírus, reparos em redes internas de esgoto e nas calçadas, pintura de meio-fio, capinação de mato, pequenas reformas, reforço na iluminação, coleta de lixo, entre outras intervenções.

De acordo com a Superintendência de Desenvolvimento Sustentável (Sudes), cerca 120 toneladas de lixo foram recolhidas de dentro e do entorno dos mercados, além de outras 220 toneladas de resíduos em rios e canais próximos a esses localidades.

A Secretaria de Infraestrutura (Seminfra) retirou 25 toneladas de lixo e dejetos das galerias durante as limpezas. Já a Superintendência de Iluminação (Sima) instalou o total de 102 lâmpadas e a substituição de 200 metros de cabos.

O proprietário de um açougue no Mercado da Produção, Marcelo de Oliveira Silva, avaliou que o esgotamento das galerias foi o que deu mais resultado na limpeza. Ademais, o comerciante comentou que toda apresentação do ambiente ficou melhor no dia seguinte ao mutirão, com as pedras e os pisos mais limpos, além do cheiro mais agradável. “Trabalho aqui há 13 anos. Não tinha fiscalização e limpeza com essa frequência. Tem melhorado muito”, comemorou.

“Eu percebi que nos corredores não existe mais aquelas aglomerações de caixas de isopor e de lixo. Acredito que o Município pode fazer do mutirão uma rotina, porque dentro dessa rotina, a gente consegue ver a evolução e o espaço se torna até mesmo um atrativo. Entendo que é difícil conscientizar, mas acho que aos poucos se consegue mudar”, disse Valkiria Teixeira, cliente do mercado.

Para João Joaquim, vendedor de frango, as melhorias demoraram anos para acontecer, por isso ele vê com boas perspectivas o trabalho iniciado nos últimos meses. “Desde que estou aqui, foram quatro mandatos de oito anos de prefeitos que não fizeram nada, o mercado só vinha se deteriorando. A limpeza é essencial, porque a gente depende disso aqui, é a nossa sobrevivência. Se o consumidor vê o mercado limpo, se o turista vê o mercado limpo, eles vêm. Esperamos que melhore a cada dia.

Fonte: Gazeta Web 

Facebook Comments

você pode gostar