Home » Campanha de vacinação contra a febre aftosa está em andamento em AL

Campanha de vacinação contra a febre aftosa está em andamento em AL

Por Alagoas Brasil Noticias

Por –Sete Segundos com Assessoria 18:42 Com a meta de vacinar 1,1 milhão de animais contra a febre aftosa em todo o estado, entre bovinos e bubalinos, a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa 2021 está andamento em Alagoas desde o dia 03 de maio, quando foi realizada a abertura oficial da campanha que é coordenada pela Adeal (Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura de Alagoas. 

Prazo o criador tem até o dia 31 de maio para imunizar o seu rebanho, independentemente da quantidade e da idade dos animais. Além de vacinar,o criador tem também a obrigação de fazer a declaração do rebanho que foi vacinado para a Adeal poder ter a garantia de que a vacinação foi realizada e também para poder ter um controle sobre a quantidade de animais vacinados. Segundo a Adeal, o prazo para o criador declarar a vacinação é até 15 de junho. O município de Arapiraca, no agreste de Alagoas, possui um rebanho de cerca de 21 mil cabeças de gado e 886 criadores.

Rebanho deve ser vacinado e declarado. Foto: reprodução 

Status sanitário

Atualmente, Alagoas se encontra no status sanitário de zona livre da febre aftosa com vacinação. “A pecuária de Alagoas é um pilar muito importante para a economia do nosso Estado. Esse trabalho vem sendo realizado com o governador Renan Filho, onde, desde 2019, Alagoas está fora da zona de aftosa”, comemorou o secretário de agricultura do Estado, Maykon Beltrão.

Em Alagoas, existem mais de 60 mil propriedades rurais que trabalham com a bovinocultura e trabalham também com a criação de bubalinos. São mais de 1,1 milhão de cabeças de boi e mais de 1.200 mil bubalinos. Na etapa de novembro do ano passado, a segunda do calendário de vacinação de 2020, Alagoas obteve uma cobertura vacinal de 97,7%, conquistando o primeiro lugar no ranking nordestino e a oitava posição a nível nacional. A meta agora é alcançar os 100% de cobertura vacinal, destacou o presidente da Adeal, Isaac Albuquerque. 

Técnico agropecuário prepara dose da vacina contra a febre aftosa. Foto: reprodução

“O produtor deve vacinar os animais dentro do prazo e também fazer a declaração que é tão importante, quanto a vacinação. Peço ao criador alagoano que, mais uma vez, erga essa bandeira com a Adeal para que possamos chegar mais próximos da zona livre sem vacinação”, afirmou o presidente da Adeal.

Economia

Já o Superintendente do Ministério da Agricultura em Alagoas, Jader Oliveira,
afirmou que “vacinar o rebanho é fundamental dada a importância econômica do agronegócio. Por isso, precisamos manter o Estado livre da febre aftosa. O objetivo do Ministério da Agricultura a longo prazo – em função da eficiência das campanhas anteriores – é que Alagoas conquiste o status de livre da aftosa sem vacinação. A Adeal tem realizado um trabalho de excelência em Alagoas”, afirmou  o Superintendente.
Segundo o presidente da Associação dos Criadores de Alagoas (ACA), Domício Silva, que também representou a Federação da Agricultura de Alagoas, em todas as etapas, o produtor rural alagoano vem cumprindo com o seu papel, vacinando o rebanho. “Com isso, Alagoas vem obtendo índices muito bons e cada vez maiores. O criador sabe da importância de vacinar e vai continuar vacinando e declarando, evitando penalidades”, destacou.

Facebook Comments

você pode gostar