Anadia/AL

26 de julho de 2021

Anadia/AL, 26 de julho de 2021

Ataque a Renan é estratégia para desautorizar, a priori, relatório da CPI

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 14 de maio de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
renan_maceio_alan_santos_pr

Por Roberto  Villanova – Foto: Cleber Toledo – 09:23
O governo perdeu todas as tentativas para impedir o senador Renan Calheiros de ser escolhido relator da CPI da Pandemia e agora, usa a estratégia de desautorizar o relatório.

Já se pode até antecipar o argumento que será usado pelo governo, que será de vingança por Renan ter sido chamado de vagabundo pelo senador Flávio Bolsonaro.

A estratégia foi confirmada em Maceió pelo próprio presidente Jair Bolsonaro, ao repetir o adjetivo, sem citar o nome do senador alagoano, ao supostamente tentar se defender a priori das acusações que constarão no relatórios e contra as quais o governo não tem argumentos, porque cometeu sim vários crimes de responsabilidade no enfrentamento da pandemia do coronavírus.

Anotem aí: o governo vai alegar que o relatório é vingança de Renan, que pode até se deleitar ao redigi-lo, mas se contra fatos não há argumentos, a conclusão da CPI não poderá ser diferente.

Houve crimes e o presidente continua sabotando as medidas de contenção da disseminação da doença, seja ao não usar máscaras para se proteger a si e terceiros; seja com a prática negacionista, que deliberadamente atrasou a compra da vacina, além de “prescrever” medicamento ineficaz e perigoso, pois pode levar à morte o incauto que segue sua prescrição.

A estratégia do governo pode não atingir o objetivo, porque os depoimentos até agora mostram as provas dos crimes de responsabilidade cometidos. Mas, na falta de argumentação e de respostas plausíveis, vale tudo.

O Brasil mergulhou nas trevas e precisa urgentemente de uma luz.

Fonte: Blog do Bob


Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter