As agências do Banco do Brasil que foram fechadas em Alagoas passarão por uma fiscalização da comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara ainda neste mês de junho. O pedido para a vinda da comissão foi feito pela Associação dos Municípios Alagoas (AMA), que vem buscando meios para reabrir as unidades nas cidades. 

A comissão, formada pelos deputados federais Hildo Rocha, Jorge Solla, Elias Vaz e Leo de Brito, também já aprovou a realização de Audiência Pública para debater o fechamento de agências do Banco em diversos municípios do país.

Esse debate importante começou após reivindicação do presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) à Confederação Nacional de Municípios ao Congresso, através da bancada federal do Estado, levando em consideração o prejuízo para as comunidades afetadas.

Além da AMA, os deputados que compõem a Comissão da Câmara irão convidar a Superintendência do Banco do Brasil em Alagoas, Associação Comercial, Câmara de Lojistas locais e Sistema S.

O presidente da AMA, Hugo Wanderley, diz que o fechamento é um retrocesso. “O banco deve cumprir o seu papel social. O fechamento das agências e postos é ruim para economia local e durante a pandemia estimula ainda mais a aglomeração e a circulação de pessoas entre os municípios, quando no momento, o isolamento social é peça fundamental para evitar o contágio”, diz o gestor que também se preocupa também com a segurança do cidadão.

Segundo mapeamento preliminar feito pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), serão pelo menos 160 unidades em todo país, sendo o Nordeste a região mais afetada.

Fonte: Cada Minuto