Anadia/AL

3 de agosto de 2021

Anadia/AL, 3 de agosto de 2021

Flávio Bolsonaro tenta tumultuar depoimento de Witzel e ex-governador diz que não será intimidado

Por GyanCarlo

Em 16 de junho de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
aa
Fávio Bolsonaro e Wilson Witzel (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado | Jefferson Rudy/Agência Senado) | 13:12

 O senador Flávio Bolsonaro interrompeu a fala do ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel na CPI da Covid nesta quarta-feira (16), alegando que ele e sua família estavam sendo citados no depoimento. 

O ex-governador, que sofreu um processo de impeachment em abril, rebateu Flávio e disse “que não será intimidado”. 

“Senador, pode ficar tranquilo que eu não sou porteiro”, disse Witzel, em referência ao porteiro do condomínio Vivendas da Barra, moradia de Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro. 

Em 2019, um dos porteiros do condomínio afirmou em depoimento que Bolsonaro havia liberado a entrada de Élcio de Queiroz, assassino de Marielle Franco, no condomínio, na data em que ela foi morta. Depois, ele voltou atrás e disse que se confundiu.

Witzel destacou que o processo de afastamento foi feito por um “tribunal de exceção” e que ele só saiu do cargo porque permitiu o prosseguimento da investigação que apura o assassinato de Marielle Franco, morta em março de 2018 por milicianos.

O ex-governador também disse que sofreu perseguição. “Por trás do meu impeachment estão aqueles que se aliaram a esse discurso de perseguição aos governadores”, afirmou. “Tudo isso começou por que eu mandei investigar sem parcialidade o caso Marielle”, acrescentou.

Fonte: Brasil 247 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter