Anadia/AL

4 de agosto de 2021

Anadia/AL, 4 de agosto de 2021

Casemiro marca no fim, Brasil vence a Colômbia de virada e garante a primeira posição no Grupo B da Copa América

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 24 de junho de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
75-1-

Brasil vence a Colômbia de virada (Foto: André Durão). Publicado às 00:18
Resumão

O Brasil sofreu para furar o bloqueio defensivo da Colômbia, mas conquistou a vitória por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, em partida válida pela quarta rodada do Grupo B da Copa América. Após Luis Díaz abrir o placar no começo do confronto com um golaço de voleio, mesmo com ampla posse de bola, a Seleção só conseguiu buscar o empate aos 32 do segundo tempo, com gol de Firmino, que saiu do banco. Porém, quando o empate parecia encaminhado, Neymar cobrou escanteio na área e Casemiro mandou para o gol de cabeça, no apagar das luzes. O resultado fez a seleção brasileira chegar ao décimo triunfo consecutivo.

Polêmica no primeiro gol

Aos 32 minutos do segundo tempo, Renan Lodi cruzou para a área, Firmino se livrou da marcação e empatou o jogo para o Brasil em falha do goleiro Ospina. No início da jogada, no entanto, a bola bateu no árbitro, que mandou o jogo seguir por entender que o lance não foi comprometido pelo toque. Os jogadores da Colômbia reclamaram muito pedindo a anulação do gol. O jogo ficou paralisado por quase oito minutos. Após análise do VAR, o gol foi confirmado, para a revolta dos colombianos.

Roberto Firmino comemora gol da seleção brasileira sobre a Colômbia

Roberto Firmino comemora gol da seleção brasileira sobre a Colômbia (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

Por conta do lance, o jornal “Olé” provocou a seleção brasileira e disse que o Brasil foi ajudado por Nestor Pitana, árbitro argentino. “Voltou o VAR-sil” era a manchete do site minutos depois da vitória de virada do Brasil sobre a Colômbia.

  • A tabela

    Com a vitória, o Brasil chegou aos nove pontos e garantiu a primeira posição do Grupo B da Copa América. Com quatro pontos e um jogo a mais, a Colômbia está em segundo.

    A Seleção volta a campo no próximo domingo, para enfrentar o Equador, às 18h, no Olímpico, pela última rodada da fase de grupos. A Colômbia, por outro lado, estará de folga e aguardará o desfecho da chave. 

  • Primeiro tempo

    Com muitas dificuldades para furar o bloqueio defensivo da Colômbia desde os primeiros movimentos do confronto, a Seleção acabou vendo uma sequência de seis jogos sem sofrer gol chegar ao fim aos nove minutos. Cuadrado cruzou na área pelo lado direito e encontrou Luis Díaz, que marcou um golaço de voleio. Atrás no marcador, os comandados de Tite saíram para o jogo, trocaram passes, mas não tiveram eficiência no ataque mesmo com ampla vantagem na posse de bola.

  • Segundo tempo

    Tite fez mudanças no vestiário e mandou Firmino a campo no lugar de Everton Ribeiro. E o panorama não mudou muito em relação ao primeiro tempo nos primeiros minutos. O Brasil seguiu no ataque, sem criar grandes chances. Aos 15, Renan Lodi entrou na partida. Cinco minutos depois, Firmino deu um passe de calcanhar para Neymar, que limpou o goleiro, perdeu o ângulo e carimbou a trave na melhor chance da Seleção até ali.

    Brasil vira contra a Colômbia no fim

    Brasil vira contra a Colômbia no fim (Foto: André Durão)

    Tite, então, mandou o time para o ataque com as entradas de Gabigol e Everton Cebolinha. Momentos depois, Renan Lodi cruzou para a área, Firmino se livrou da marcação e empatou o jogo. O gol gerou muita polêmica, porque no início da jogada a bola bateu no árbitro. A partida ficou parada e o lance foi revisado pelo VAR. Após muitos minutos de pausa, o gol foi validado. O confronto seguiu, e quando o empate parecia encaminhado, Casemiro marcou o gol da virada nos minutos finais após cobrança de escanteio de Neymar na área.

  • De olho no “Velho Lobo”

    A seleção brasileira alcançou a marca de 10 vitórias consecutivas ao bater a Colômbia por 2 a 1. O resultado fez o técnico Tite superar o próprio recorde de triunfos seguidos com a seleção brasileira. O treinador ainda se aproximou do recorde histórico de Zagallo, que em 1997 alcançou o feito de vencer 14 partidas seguidas no comando da Seleção.

    Tite orienta Gabigol e Éverton Cebolinha em jogo da seleção brasileira (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

    Fonte: G1- Esportes



Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter