Anadia/AL

8 de dezembro de 2021

RÁDIO ABN NEWS

Anadia/AL, 8 de dezembro de 2021

Vereadora Teca Nelma se sente ameaçada após ato de Fábio Costa

Por GyanCarlo

Em 2 de julho de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
vvvv

 Vereadora Teca Nelma foi contra a aprovação do título aprovado pela Câmara para o presidente Jair Bolsonaro e gesto tem causado confusão (Foto: Assessoria) / 08:48

O conflito envolvendo os vereadores Teca Nelma (PSDB) e Fábio Costa (PSB) na Câmara Municipal de Maceió ganhou um novo capítulo. A vereadora solicitou esta semana à presidência do Poder Legislativo garantias para sua integridade física e psicológica, assim como dos demais funcionários de seu gabinete. Entre as garantias está a proibição de armas no recinto da Câmara.

A solicitação da vereadora ocorreu após Fábio Costa usar as redes sociais para informar que estaria encaminhando ofício ao presidente da República, pedindo condenação para vereadora, com base na velha Lei de Segurança Nacional, além de punição pela Comissão de Ética da Câmara de Maceió. A acusação contra Teca é de que na votação da concessão do Título de Cidadão Honorário a Jair Bolsonaro, ela teria classificado o presidente do país como genocida, devido a ineficiência do Poder Executivo frente à pandemia do coronavírus.

Segundo a assessoria da vereadora, Teca informa no ofício encaminhando a presidência da Câmara, que após ser “ameaçada em plenário”, com denúncias à Comissão de Ética do Poder Legislativo, além de pedido de “punição à Presidência da República e da Advocacia Geral da União” pelo vereador delegado Fábio Costa, passou a ter “como mulher e cidadã, vários temores. Isso porque, desde o início desta Legislatura, vem sendo tratada pelo mesmo vereador, com agressões verbais e clara animosidade persecutória.

“A vereadora Teca Nelma solicita que seja proibido o porte de armas no interior da Câmara Municipal, tanto dos vereadores como visitantes e servidores, com exceção apenas dos Guardas Municipais em serviço. Solicita ainda que transfira o gabinete do vereador Fábio Costa para outro local [atualmente ele é vizinho de porta]. Como forma de se resguardar, a vereadora pede ainda ao presidente que sejam disponibilizadas as gravações de som e imagem da sessão completa da quarta-feira [23], sem qualquer corte ou edição. Assim como que conste na ata oficial a transcrição das falas de todos os vereadores e vereadoras”.

O vereador Fábio Costa usou recentemente suas redes sociais para afirmar que viu com surpresa a veiculação de uma notícia de que ele teria ameaçado a vereadora. Ele diz que não fez nenhuma ameaça, mas que apenas invocou o artigo 292 do regimento interno da Câmara Municipal pelo fato de a vereadora ter se referido ao presidente da República como “genocida”.

“Defendo que nem ao presidente, nem a qualquer outro brasileiro, pode ser atribuída expressão com caráter difamatório ou injurioso”.

A reportagem da Tribuna tentou contato com o vereador para ter mais informações sobre o assunto, como também saber a posição dele em relação a fala do presidente nacional do PSB, e se ele continuaria no partido após isso. Mas até o fechamento desta edição não houve retorno.

Da mesma forma, a reportagem entrou em contato com a assessoria do presidente do PSB, em Maceió, Francisco Salles, para saber qual seria a posição do diretório municipal, mas também não obteve respostas até o fechamento da edição.

Fonte: Tribuna Hoje 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter