Anadia/AL

1 de agosto de 2021

Anadia/AL, 1 de agosto de 2021

Por que Bolsonaro não responde a pergunta da CPI?

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 10 de julho de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
bolsonaro-durante-live-em-que-diz-cagar-para-a-cpi-1625819562978_v2_1305x735

 Por Roberto  Villanova – Uol Noticias – 12:46

Muita gente, e refiro-me às gentes de bem, indignou-se com a resposta do presidente Jair Bolsonaro à consulta simples da CPI da Pandemia – consulta simples para quem nada deve, claro -, sobre se o presidente conversou com o deputado Luíz Miranda e com o irmão do deputado, sobre o esquema de suspeita de propina na compra da vacina indiana Covaxin.
De fato que a resposta é rasteira e depõe contra quem exerce o cargo maior da República, mas, pensando bem, o Bolsonaro está realmente “cagando para a CPI”, e cagando-se de medo. Tanto é assim, que convém recordar todas as manobras que o governo fez para impedir a criação da CPI.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, obviamente que por orientação do governo ou no mínimo, para agradá-lo, engavetou o pedido de criação da CPI – que só foi criada por determinação justa e legítima do Supremo Tribunal Federal. Depois, o governo tentou impedir o senador Renan Calheiros de ser o relator, e também não conseguiu, porque o relator de uma CPI é prerrogativa regimental da maior bancada, no caso, o MDB.

Em seguida, após essas tentativas malogradas, passaram a defender a convocação de governadores, mesmo sabendo que isso é inconstitucional, porque quem investiga governador é a assembléia legislativa. Tudo para criar uma narrativa falsa e confundir a opinião pública.
E nenhuma dessas tentativas deram certo, aí passaram a divulgar que a CPI ia dar em pizza. Agora, vendo que as investigações avançam e escancaram o esquema criminoso montado para compra de vacinas superfaturadas, tentam intimidar a CPI por ter chegado a militares deslocados das suas funções e citados no esquema para compra da vacina indiana superfaturada, no valor de 1 bilhão e 600 milhões, dos quais, 220 milhões seriam para pagamento de propinas.

A citação dos militares levou o ministro da Defesa, general Braga Neto, a emitir uma nota ameaçadora contra o senador Omar Aziz, presidente da CPI, mas, embora aparentemente direcionada, a nota foi entendida como uma tentativa de intimidação a todos os senadores que estão investigando o governo.

O general Braga Neto, talvez alertado sobre o efeito negativo da nota, ligou para o presidente do Senado e para outros senadores, tentando se explicar e pedindo para dar o assunto como encerrado. Pelo que se viu na CPi, deu-se mesmo o assunto por encerrado, mas a tentativa de intimidar os senadores e barrar as investigações não logrou êxito.

Tanto é assim, que o presidente Jair Bolsonaro não respondeu sobre o encontro com o deputado bolsonarista Luiz Miranda, e não vai responder, porque o presidente foi informado e que existe uma gravação da conversa. Daí, é pertinente a resposta do presidente dizendo que está cagando para a CPI.

Cagando-se de medo de que a gravação venha a público, é isso?

Fonte: Já é Noticias



Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter