Anadia/AL

29 de julho de 2021

Anadia/AL, 29 de julho de 2021

CSA vence Operário, fora de casa, e sobe para a 11ª posição na tabela da Série B: 2 a 0

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 17 de julho de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
Operario_x_CSA_-_Andre_Jonsson_-_.2e16d0ba.fill-1120x650

Por Fernanda Medeiros 📷 André Jonsson / OFEC

O CSA conquistou a sua segunda vitória seguida jogando no Sul do país – a anterior foi o 3 a 2 sobre o Brusque -, desta vez sobre o Operário-PR, na noite deste sábado (17), no Estádio Germano Krüger, em jogo válido pela 12ª rodada da Série B. Esta foi a primeira vitória do Azulão, sob o comando do técnico Ney Franco.

Os gols do CSA foram marcados por Geovane, no finalzinho do primeiro tempo, e por Reinaldo, no finalzinho da segunda etapa. E com este resultado, o time azulino subiu para a 11ª colocação na tabela, com 14 pontos. E a equipe paranaense ocupa a 7ª posição, com 18 pontos. Veja o Tempo Real!

O Azulão volta a campo na próxima quarta-feira (21), contra o Vasco, no Rei Pelé. A bola rola às 21h30. E o Fantasma vai enfrentar o Avaí, na quinta-feira (22), na Ressacada, também às 21h30.

Primeiro Tempo

CSA passou aperto, mas conseguiu um vitória justa sobre o Operário – Foto: André Jonsson / OFEC

O CSA começou o jogo tocando e rodando a bola, inclusive com o goleiro Thiago Rodrigues esperando o Operário. Aos 3 minutos, Schumacher recebeu a bola dentro da área, tentou o toque, mas Matheus Felipe tirou sem grandes sustos. Era o Operário começando a gostar do jogo, enquanto o CSA não saía da intermediária e não fazia um bom início de partida.

Aos 6 minutos, em falta para o Azulão, Renato Cajá pingou a bola na grande área, mas Rodolfo Filemon (ex-Azulão) conseguiu fazer o corte de cabeça. A partida se aproximava dos 15 minutos e o CSA teve um escanteio em seu favor. Na cobrança, a bola foi na segunda trave, na direção de Dellatorre, mas o centroavante não conseguiu cabecear bem e, quando tentou arrumar, facilitou para a defesa alvinegra.
A essa altura o Azulão tinha melhorado em campo, saindo mais para o jogo, diferentemente do início. Aos 19 minutos, o Operário foi para a cobrança de uma falta. Djalma Silva tentou mandar com força, mas a bola pegou na barreira azulina. Chegando aos 20 minutos, tinham acontecido poucas chegadas: o Operário teve duas finalizações registradas contra nenhuma do CSA.

Aos 23 minutos, o Fantasma tentou: Fábio Alemão se livrou do lado direito congestionado, fez boa jogada e cruzou para Schumacher. Por sorte azulina, Matheus Felipe estava ligado e interceptou pelo alto. Chegando perto dos 30 minutos, o CSA estava melhor, tinha maior domínio de jogo, mas não chutava em gol. Aos 28’ foi que, finalmente, uma bola do Azulão entrou na área adversária, mas Bruno Mota dominou mal, saiu da área e perdeu o tempo, cruzando errado.

O jogo era fraco, lento, sem emoção e as duas equipes não chegavam. Aos 38 minutos quem chegou foi o Operário. Schumacher disputou a bola e fez o passe para Rafael Oller, que invadiu a área e bateu cruzado, mas a bola foi longe. O Azulão respondeu aos 40 minutos. Dellatorre chutou de fora da área, uma bomba, assustando no lado direito do goleiro Simão.

Aos 45’, de novo o CSA chegou e quase fez o segundo. Yago recebeu a bola sozinho, completamente livre, dentro da área, só com o goleiro Simão na sua frente, mas o atacante mandou por cima do gol, perdendo a chance de ampliar o placar. O árbitro decretou apenas dois minutos de acréscimos e a etapa inicial foi encerrada aos 47 minutos, com o Azulão à frente no marcador: 1 a 0.

Segundo Tempo

CSA se utiliza dos contra-ataques para bater o Alvinegro paranaense – Foto: André Jonsson / OFEC

O CSA começou controlando bem a partida e sua vantagem no placar. Logo no primeiro minuto, Gabriel avançou pela esquerda, chegou livre para fazer o gol, mas Simão raspou na bola para salvar o Operário. O CSA chegava nos contra-ataques. O duelo chegava aos 10 minutos e o time paranaense começava a rondar a área do Azulão, que seguia esperando os contra-ataques.

Aos 14 minutos, o Operário, que tentava o gol de empate, quase marcou. Marcelo arriscou de longe, Thiago Rodrigues espalmou nos pés de Schumacher, que chutou, mas Matheus Felipe desviou e salvou o CSA, incrivelmente, mandando a bola por cima do gol, em escanteio.

Chegando aos 20 minutos, o técnico Ney Franco, do CSA, começou a fazer alterações em sua equipe, colocando jogadores mais velozes em campo. O Operário controlava a posse de bola e pressionava o Azulão, em busca do gol da igualdade. Aos 25 minutos, em bela troca de passes, Tomas invadiu a área azulina, mas errou na finalização.

O CSA teve chance de ampliar o marcador, mas não foi feliz, estava jogando muito recuado e levava pressão do Fantasma, com o duelo se aproximando dos 30 minutos. O time paranaense insistia e persistia nas bolas aéreas e a defesa do CSA conseguia afastar, suportando bem a pressão adversária. Em um desses momentos, aos 36 minutos, Tomas cruzou e Thiago Rodrigues tirou da área do Azulão.

O jogo chegava em sua reta final, passando dos 40 minutos e o Operário seguia pressionando o CSA, que se segurava como podia. Aos 42 minutos, o CSA chegou em cobrança de escanteio curta, mas Reinaldo chutou para fora. Mas, aos 45 minutos, ele acertou: avançou com muita velocidade, cortou para a direita e colocou no canto de Simão, sacramentando a vitória do Azulão: 2 a 0.

O árbitro deu cinco minutos de acréscimos à segunda etapa, que foi encerrada com o apito final, aos 50 minutos, com a vitória azulina no Germano Krüger, por 2 a 0.

Ficha Técnica

Azulão se segurou bem defensivamente e não permitiu boas chegadas do adversário – Foto: André Jonsson / OFEC

Operário-PR – Simão; Fábio Alemão, Rodolfo Filemon, Reniê e Silva; Leandro Vilela (Marcelo Santos), Rafael Oller (Tomas), Pedro Ken (Rafael Chorão) (Tibagi) e Marcelo; Rodrigo Pimpão e Schumacher. Técnico: Matheus Costa.

CSA – Thiago Rodrigues, Yuri (Ewerthon), Matheus Felipe, Lucão e Kevyn; Geovane, Gabriel e Renato Cajá (Silas); Yago (Wellington), Bruno Mota (Reinaldo) e Dellatorre (Aylon). Técnico: Ney Franco.

Árbitro – Diego da Costa Cidral (CBF-SC).

Assistentes – Helton Nunes (CBF-SC) e Alexandre de Medeiros Lodetti (CBF-SC).

Quarto árbitro – João Paulo Romano Queiroz (CBF-PR).

Fonte: Gazeta Web

 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter