Anadia/AL

26 de julho de 2021

Anadia/AL, 26 de julho de 2021

CRB bate o Vila Nova por 2 a 1, engata terceira vitória seguida no Rei Pelé e retorna ao G-4

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 18 de julho de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
Gol_-_CRB.f76011c8.fill-1120x650

Por Daniel de Oliveira / Alan James iniciou a construção da vitória e marcou seu primeiro gol com a camisa regatiana 📷 Ailton Cruz – 23:12

“Não há lugar como o nosso lar”. A icônica frase proferida no clássico do cinema “O Mágico de Oz” traduz o sentimento regatiano nesta Série B. Na noite deste domingo (18), o CRB bateu o Vila Nova, um dos visitantes mais indigestos da competição, por 2 a 1, e chegou à terceira vitória seguida no Rei Pelé. A vitória na 12ª rodada da competição recolocou o Galo no grupo de acesso para a Série A.

Com este resultado, o Galo volta a ocupar a quarta posição. Os regatianos chegam aos mesmos 20 pontos do Goiás, mas ficam à frente com uma vitória a mais. O Tigrão, por sua vez, viu ser quebrada uma sequência de cinco jogos de invencibilidade, estacionou nos 14 pontos e aparece na 12ª posição.

As duas equipes agora irão enfrentar adversários sulistas em seus próximos desafios pela Série B. Na quinta (22), às 19h, o Regatas visita o Coritiba na capital paranaense, em jogo no Couto Pereira. Porém, um dia antes, o Vila recebe o Brusque-SC em Goiânia, no Onésio Brasileiro Alvarenga, o OBA, às 16h.

Regatianos irão encarar sequência de três jogos longe do Rei Pelé – Foto: Ailton Cruz

Primeiro tempo

Com os primeiros toques na bola, o Galo parecia que iria encarar uma forte pressão. Os goianos chegaram a dar o primeiro chute contra a meta, mas foi o time regatiano que abriu o placar. Aos 8 minutos, Diego Torres aproveitou um cruzamento de Guilherme Romão pela esquerda e ajeitou para Alan James chegar batendo no cantinho e marcar seu primeiro gol com a camisa alvirrubra.

Depois dos 10 minutos, o Vila partiu para cima e tentou criar chances em triangulações pelo meio e, também, na dobradinha de seus pontas com seus laterais, levando a redonda até a linha de fundo. Aos 13′, o Tigrão chegou a criar uma grande chance de gol praticamente na pequena área em um chute de Renan Mota e uma grande defesa de Diogo Silva, mas foi assinalado impedimento no lance.

A vantagem no placar fez o Galo apresentar um jogo mais tranquilo, com trocando muitos passes na faixa intermediária do campo, mas não conseguiu criar boas oportunidades para finalizar. Sem a pelota, os regatianos foram organizados na marcação, fecharam os espaços e anularam a ofensiva do Vila. Os goianos tiveram uma boa chance aos 30 minutos, em um erro de saída de bola de Marthã, mas o ataque foi ineficiente e parou na defesa alvirrubra.

A partida, que se desenrolava de forma calma, ganhou alguns contornos solinos na reta final. Os jogadores chegaram a bater boca com a arbitragem, mas foi uma situação pontual. O Tigrão alugou o campo ofensivo, mas, como em todo o decorrer da etapa inicial, esbarrou na defesa regatiana. O árbitro estipulou o acréscimo de quatro minutos e decretou o fim do primeiro tempo aos 49′.

Alan James aproveitou bola ajeitada por Diego Torres e mandou no cantinho do goleiro colorado – Foto: Ailton Cruz

Segundo tempo

Assim como na etapa inicial, o Vila tentou sair para o jogo, não achou espaço e viu o Galo balançar o barbante pouco tempo após a bola começar a rolar. Aos 4 minutos, Renan Bressan aproveitou um vacilo da defesa e encontrou Erik na ponta canhota. O atacante invadiu a área e tocou atrás para Diego Torres, de esquerda, mandar no canto e anotar o segundo do Regatas.

Com a situação pior ainda, o Vila voltou a pressionar o Galo. Além dos recursos ofensivos já utilizados desde o início, o time colorado incorporou a bola aérea no seu repertório de ataque. O Galo, com uma postura mais defensiva, apostou no contra-golpe para chegar à meta defendida pelo ex-CRB Georgemy.

O Tigrão, que deixou o 4-3-3 inicial para um 3-4-3 mais ofensivo, foi encontrando brechas de pouquinho a pouquinho e criou situações de perigo. Em alguns lances, errou no último passe, em outros, não acertou o pé na hora crucial. O Galo, quando com a bola, buscou manter a posse defensiva, com raros passes verticais.

O panorama foi seguindo o mesmo roteiro até os 35 minutos, porém, na reta final, o jogo morno se transformou em uma disputa emocionante. Aos 40′, o Vila chegou ao empate. Willian Formiga levantou na área e Alan Grafite, num lance acrobático, acertou um voleio e descontou para os goianos.

A equipe colorada ganhou ânimo com a vantagem menor e partiu para cima. Os visitantes pressionaram até os dois primeiros minutos de acréscimo, que ao total foram cinco, mas não tiveram forças após ficar com menos um. Aos 47 minutos, Alan Grafite recebeu o segundo cartão amarelo e foi do céu ao inferno com uma expulsão. O Galo administrou o placar até os 50′ e garantiu o importante triunfo.

Vila aplicou pressão intensa na reta final, mas a defesa regatiana se mostrou sólida e garantiu os três pontos – Foto: Ailton Cruz

Ficha técnica

CRB – Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Caetano e Guilherme Romão; Jean Patrick (Carlos Jatobá), Marthã (Claudinei), Renan Bressan (Nicolas Careca) e Diego Torres (Wesley); Erik e Alan James (Ewandro). Técnico: Allan Aal.

Vila Nova – Georgemy; Danilo Belão (Cássio Gabriel), Rafael Donato, Xandão e Willian Formiga; Pedro Bambu, Dudu e Renan Mota (Alan Grafite); Alesson (João Pedro), Clayton (Henan) e Kelvin (Johnatan Cardoso). Técnico: Higo Magalhães.

Árbitro – Adriano Barros Carneiro (CE).

Assistentes – Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE).

Assistentes – Eleutério Felipe Marques Junior (CE).

Quarto árbitro – Helder Brasileiro de Aquino (AL).

Fonte: Gazeta Web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter