Anadia/AL

1 de agosto de 2021

Anadia/AL, 1 de agosto de 2021

‘Só Deus me tira daquela cadeira’, disse Bolsonaro ao deixar hospital pela manhã

Por GyanCarlo

Em 18 de julho de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
vvv

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JAIR BOLSONARO. FOTO: ISAC NÓBREGA/PR

O presidente Jair Bolsonaro deixou o Hospital Vila Nova Star, na zonal sul de São Paulo, na manhã deste domingo 18, após receber alta médica. Ele estava internado desde quarta-feira 14 para tratar uma obstrução intestinal.

Após deixar o hospital, Bolsonaro deve seguir ao aeroporto, onde embarca para Brasília. Até o momento, não há compromissos em sua agenda para hoje e amanhã.

Sem máscara, Bolsonaro conversou com  jornalistas na porta do hospital. Ele aproveitou a oportunidade para afirmar que só Deus o tira da presidência. Também criticou a CPI da Covid, falou em tratamentos alternativos e sobre o voto impresso auditável.

Ao criticar a CPI, o presidente voltou a negar a existência de um gabinete paralelo de aconselhamento sobre temas relacionados à pandemia. De acordo com o presidente, a investigação tem como objetivo prejudicar seu governo e faz parte de uma narrativa de oposicionistas para manchar sua imagem. “Querem derrubar o governo? Já disse, só Deus me tira daquela cadeira. Será que não entenderam que só deus me tira daquela cadeira?”, disse aos jornalistas.

O presidente comparou a CPI da Covid e uma investigação em curso no Senado americano que busca esclarecer a origem do coronavírus. “A CPI daqui fica o tempo todo me acusando de corrupto. Eu não comprei, eu não paguei. E quem paga é alguém lá do ministério, é todo dia uma narrativa, é a CPI da cloroquina, é gabinete paralelo. Como se eu não tivesse autoridade para mudar alguém de ministério”, afirmou.

Bolsonaro também voltou a defender tratamentos alternativos para a covid-19, após uma comissão do Ministério da Saúde contraindicar cloroquina e hidroxicloroquina contra a doença. A tese não encontra sustentação na comunidade científica.

O presidente pediu por estudos no Brasil da proxalutamida —medicamento usado no tratamento de cânceres, como o de próstata—, que ele diz estar acompanhando estudos internacionais há algum tempo. “O que me surpreende é de ver o mundo, alguns países investindo em remédio para curar a covid, e aqui, quando você fala de cura para covid, parece que você é criminoso. Não pode falar em cloroquina, ivermectina”, afirmou.

Atualmente, a proxalutamida está sob investigação e não é comercializada. A utilização da droga para tratamento do coronavírus não foi aprovada em nenhum órgão regulador nacional ou internacional.

Bolsonaro afirmou que durante sua internação teve acesso a estudos —sem citar quais— do CDC (Centro de Controle de Doenças) dos Estados Unidos que apontam que as principais vítimas da covid-19 são pessoas obesas, seguidas de quem está tomada pelo pavor ou pânico, reforçando o discurso que adota desde o ano passado contra o isolamento social.

Fonte: Carta Capital

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter