Anadia/AL

25 de setembro de 2021

Anadia/AL, 25 de setembro de 2021

Record proíbe âncoras de emitirem opinião, após ser chamada de comunista por assessor de Bolsonaro

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 3 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
cats 07

Mariana Godoy e Bolsonaro com Max Guilherme (Foto: Reprodução)

Depois que a âncora do Fala Brasil, da Rede Record, Mariana Godoy, classificou a live de Jair Bolsonaro sobre a “fraude” da urna eletrônica como “bizarra”, a emissora proibiu os âncoras de emitirem opiniões. A determinação da Record proíbe inclusive "expressões faciais" que possam ser consideradas opinativas

Depois que a âncora do Fala Brasil, da Rede Record, Mariana Godoy, classificou a live do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a “fraude” da urna eletrônica como “bizarra”, a emissora proibiu os âncoras de emitirem opiniões. A determinação da Record proíbe inclusive “expressões faciais” que possam ser consideradas opinativas.
O vídeo com a fala da jornalista viralizou nas redes e claro, chegou aos corredores da Record. A fala de Mariana Godoy foi compartilhada pelo assessor do presidente Jair Bolsonaro, Max Guilherme, que respondeu à Godoy dizendo “bizarra é você” e, em seguida, acusou a Record de ser “comunista”.

De acordo com o jornalista Ricardo Feltrin, a Record emitiu comunicado para todos os jornalistas da casa: “ninguém deve comentar notícias, exceto comentaristas pagos esse fim”.

Emissora já demitiu jornalista por críticas a Bolsonaro

Em janeiro de 2021, a emissora demitiu a jornalista Adriana Araújo, após 14 anos de casa, após a profissional disparar críticas a Bolsonaro. No dia 5 de junho de 2020, Araújo fez duras críticas ao mandatário sobre a transparência do governo no enfrentamento da Covid-19: “Estou passando aqui fora de hora porque, pelo segundo dia seguido, os dados da pandemia do coronavírus não saíram a tempo do jornal. Como esse é um dado relevante demais. É uma questão de saúde pública saber o que está acontecendo no Brasil agora é muito importante para todos nós. Estou passando aqui porque os dados saíram agora há pouco, depois de 10 da noite”. No post, ela destacou a morte de 1473 pessoas ocorrida nas 24 horas antes do dia 5.

Fonte: Brasil 247

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter