Anadia/AL

28 de setembro de 2021

Anadia/AL, 28 de setembro de 2021

CRB joga mal, perde para Fortaleza no Rei Pelé e cai na Copa do Brasil: 1×0

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 4 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
CRB_3_-_Ailton_Cruz_m5hVKRZ.2e16d0ba.fill-1120x650

CRB eliminado da Copa do Brasil para o Fortaleza - Ailton Cruz

Por Shelton Melo - Wellington Paulista marcou novamente para o Leão no primeiro tempo; o Galo desperdiçou chance de faturar R$ 3,45 milhões e volta sua atenção para a Série B do Campeonato Brasileiro

Não deu para o CRB! Nesta quarta-feira (4), a equipe regatiana foi derrotada para o Fortaleza por 1×0, no Rei Pelé, em Maceió, pelas oitavas de final, mata-mata, da Copa do Brasil 2021. Wellington Paulista fez o único gol do jogo nos acréscimos do 1º tempo. Na partida de ida, o Galo tinha perdido de virada por 2×1.

As equipes voltam a campo agora pela Série A e B do Campeonato Brasileiro, respectivamente. Nesse sentido, o CRB enfrenta o Londrina, no Estádio do Café, às 20h30, pela 16ª rodada. Por seu turno, o Leão do Pici, após ser derrotado no clássico para o Ceará, visita o Palmeiras, no Allianz Parque, em São Paulo, às 21h. O sorteio que define os confrontos das quartas de final da Copa do Brasil vai ser realizado na próxima sexta, às 15h, na sede da CBF.

Primeiro Tempo

Até os 37 minutos de jogo, as equipes fizeram um jogo franco, sem emoção, onde os goleiros não trabalharam. O Fortaleza foi menos pior porquanto incomodou o Galo pelo setor direito, apertando a saída de bola dos mandantes, especialmente com Lucas Crispim.

Por sua vez, o CRB apresentou dificuldades para sair da defesa. Aos cinco minutos, Careca entrou na área do Fortaleza, tentou o passe, mas entregou a bola para a zaga. O Leão ameaçou aos nove minutos. Éderson recebeu na linha de fundo, fez o cruzamento, porém, Digo Silva fez a defesa.

Lucas Crispim seguiu jogando no vazio deixado pelo Reginaldo Lopes do Galo. Aos 15′, o camisa 10 bateu falta na segunda trave, mas o árbitro marcou falta de ataque do Tricolor. Diego Torres não está marcando o adversário.

A tônica da partida não passou disso: as equipes não chutaram. Os lances mais perigosos, de Careca para o CRB, e Éderson para o Leão, não tiveram desfecho de finalização. Diego Torres, mal na partida, deu um rapa em cima de Titi e foi amarelado aos 18 minutos.

Wellington Paulista brilhou mais uma vez para o Leão do Pici – Foto: Ailton Cruz

Em nova investida do Leão, Diogo Silva tirou de soco cruzamento de Crispim. Na sequência, Tinga cabeceou por cima da meta regatiana. Boa chance desperdiçada do Leão.

Em alternativa, Jajá tentou o cruzamento, mas a bola explodiu em Titi e resvalou no atacante do CRB antes de sair. A partir dos 35 minutos, o jogo ficou um pouco aberto. Ainda assim, o Fortaleza cadenciou o jogo, valorizando a posse de bola e administrando a vantagem conquistada no Castelão.

Crispim levantou na área do CRB, mas a bola não chegou até Felipe. Na sobra, Yago Pikachu mandou longe do gol. Até que o Galo teve duas boas chances para abrir o placar. No primeiro lance, recebeu de Jajá na intermediária, bateu cruzado, mas mandou direto para fora. No segundo, Marcelo Boeck defendeu chute mascado do argentino, camisa 9 regatiano.

Nos acréscimos, Wellington Paulista abriu o placar para o Leão. Pikachu cruzou baixo, e o artilheiro do Leão não desperdiçou. Colocou no canto esquerdo de Digo Silva: 1×0 Fortaleza. Placar justo e fim do primeiro tempo.

O CRB não tem um armador de ofício. Diego Torres jogou na posição, mas rendeu na partida. – Foto: Ailton Cruz

Segundo Tempo

Com a vantagem ainda maior no agregado, o Fortaleza voltou sem alterações e com a mesma postura: tocando a bola sem pressa, organizado, e avançando pelas pontas no erro regatiano.

Aos quatro minutos, Renan Bressan cobrou escanteio e a zaga do Tricolor de Aço afastou na primeira trave. Guilherme Romão pediu pênalti para o Galo no lance seguinte. O VAR revisou, mas não viu penalidade no lance.

Se não fosse Diogo Silva, Lucas Crispim teria feito 2×0 para o Fortaleza aos 13 minutos. O jogador bateu de primeira após corte da zaga alagoana, e o arqueiro fez grande defesa. Insatisfeito com o desempenho da equipe, o treinador Alan Aal fez três alterações no Galo na busca do empate, com destaque para a estreia de Júnior Brandão.

Entretanto, o CRB não conseguiu criar chances claras de gol por causa da postura do adversário. Aos 30′, Renan Bressan rolou a bola para Calyson. O atacante bateu de primeira, mas isolou totalmente o chute.

Tricolor de Aço administrou a vantagem na etapa final – Foto: Ailton Cruz

Com o passar do tempo, o Galo foi diminuindo de intensidade. As tentativas de cruzamento, ou paravam na defesa do goleiro Marcelo Boeck ou a zaga do Fortaleza cortava sem dificuldades.

Aos 38 minutos, Erik levantou a pelota para Brandão, mas o atacante foi flagrado em posição de impedimento. Antes do apito final, Vojvada ainda tirou Wellington Paulista e Lucas Crispim, melhores na partida, e colocou Osvaldo e Bruno Melo, para ganhar tempo.

Aos 46 minutos, Robson perdeu chance incrível de ampliar o placar. Mas Robson não conseguiu empurrar para o gol. Antes do apito final, Tinga mandou a bola no travessão. O Fortaleza se fechou bem e garantiu a classificação.

FICHA TÉCNICA:

CRB: Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Caetano, Marthã; Romão, Jean Patrick (Jatobá) e Bressan (Ewandro); Careca (Júnior Brandão), Diego Torres (Calyson) e Jajá (Erik).

FORTALEZA: Marcelo Boeck; Tinga, Jackson, Titi; Yago Pikachu, Felipe, Ederson (Jussa), Ronald, Lucas Crispim; David e Wellington Paulista (Bruno Melo).

ARBITRAGEM – Sávio Pereira Sampaio (CBF)

ASSISTENTES – Henrique da Silva (CBF) e José Reinaldo Nascimento (CBF).

VAR: Héber Roberto Lopes (SC).

Fonte: Gazeta Web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter