Anadia/AL

20 de setembro de 2021

Anadia/AL, 20 de setembro de 2021

Usinas devem moer 18,8 mi de toneladas de cana na safra 21/22

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 11 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
9de16b6a-cebf-4797-85ca-8f049524d650

Foto: Reprodução - Arquivo

Estudo afirma ainda que das 15 usinas, apenas uma terá redução na quantidade de cana esmagada em relação ao ciclo passado

Apesar do aumento da precipitação pluviométrica na região canavieira do Estado, a safra 21/22 deve ser iniciada, a partir da próxima semana, pelas unidades industriais do setor sucroenergético alagoano. De acordo com a expectativa de produção, realizada neste mês de agosto e divulgada pelo Sindaçúcar-AL, deverão ser processadas mais de 18,8 milhões de toneladas de cana.

Segundo o levantamento técnico, em comparação ao ciclo passado, quando a quantidade de cana beneficiada foi superior a 17 milhões de toneladas de cana, é esperada uma variação de crescimento de 10,9%. O levantamento aponta ainda que das 15 unidades industriais, que deverão participar do novo ciclo da cana em Alagoas, apenas sete deverão ter uma safra inferior a um milhão de toneladas de cana processadas.

O estudo afirma ainda que das 15 usinas, apenas uma terá redução na quantidade de cana esmagada em relação ao ciclo passado, chegando a -8,8%. Nas demais, a expectativa de crescimento varia de 1,4% até 231,1%. A planilha, elaborada pelo Departamento Técnico do Sindaçúcar-AL, informa ainda que do total de cana estimado para a safra 21/22, mais de 6,7 milhões serão de fornecedores e 1,1 milhão de outras origens.

Quanto a produção de açúcar, deverão ser processadas 1,5 milhão de toneladas, sendo mais de um milhão do tipo VHP, destinado à exportação, e pouco mais de 460 mil toneladas de cristal, consumido pelo mercado interno. Ante a moagem passada, quando a produção final de açúcar foi superior a 1,4 milhão de toneladas, é esperado um aumento de 7,4% para a safra 21/22. O mesmo cenário de crescimento também é observado para o etanol com uma produção estimada em mais de 483 milhões de litros. Deste total, pouco mais de 244 milhões de litros serão do tipo anidro e quase 239 milhões de litros de hidratado.

Em comparação a produção da moagem passada, quando o acumulado foi de superior a 422 milhões de litros do biocombustível, é esperado um aumento de 14,5%.

Pontapé

O levantamento divulgado pelo Sindaçúcar-AL informa ainda que o pontapé para o início do novo ciclo da cana, caso as chuvas não levem as unidades industriais a adiarem o início da moagem, deve ser dado pela Pindorama. A usina deve colocar a caldeira para funcionar a partir da próxima segunda-feira, dia 16, sendo seguida para Santo Antonio, no dia 17, e, por fim, pela Camaragibe, no dia 30 de agosto. As demais unidades deverão começar a moagem apenas no mês de setembro.

Fonte: Jornal de Alagoas

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter