Anadia/AL

23 de setembro de 2021

Anadia/AL, 23 de setembro de 2021

Ex-deputada Flordelis é presa após decisão da Justiça

Por Cleysson Carlos

Em 13 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
csm_Flordelis-presa.jpg.pagespeed.ic.VSxnvMbds9_3b88438c09

Reprodução Vídeo - Extra

A deputada federal cassada Flordelis dos Santos de Souza foi presa em casa no início da noite desta sexta-feira. Ela teve a prisão preventiva decretada minutos antes pela juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói. A decisão veio 48 horas depois de o mandato da pastora na Câmara dos Deputados ter sido cassado e após pedido do Ministério Público estadual e do advogado Angelo Máximo, que representa o pai de Anderson do Carmo no processo criminal.

Flordelis saiu de casa acompanhada da advogada Janira Rocha e escoltada por policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), responsável pelas investigações sobre a morte do pastor Anderson do Carmo, marido da ex-deputada. Sem máscara, ela segurava uma Bíblia. “Fé em Deus. Amo vocês”, disse a pastora ao entrar na viatura da Polícia Civil. Flordelis vestia um casaco, usava uma faixa nos cabelos e estava de óculos de grau.

Os policiais da DHNSGI chegaram à casa de Flordelis por volta das 17h30. Uma viatura ficou estacionada na entrada da casa aguardando a decretação da prisão, o que ocorreu às 18h13. Por volta das 18h30, com o mandado em mãos, eles tocaram a campainha da casa.

Ao serem atendidos por um dos moradores, os agentes informaram que havia um mandado de prisão contra Flordelis. A entrada na casa foi liberada. Já dentro da residência, eles deram voz de prisão à pastora.

Pouco antes de ser presa, Flordelis fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais em que afirmaou que “chegou o dia que ninguém desejaria”. Na mensagem de poucos minutos, que continua disponível no perfil, a pastora pede orações aos seguidores:

“Olá, gente. Chegou o dia que ninguém desejaria chegar. Estou indo presa por algo que eu não fiz, por algo que não pratiquei. Eu não sei para quê, mas estou indo com força e com a força de vocês. Orem por mim. Orem, orem. Uma corrente de oração na internet. Busquem a Deus, está bom? Um beijo, amo vocês”, diz Flordelis na gravação.

Na decisão decretando a prisão, a juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce proibiu que Flordelis tenha contato com outros réus no processo, que também estão presos. A magistrada determinou que ela permaneça em uma unidade prisional diferente das demais acusadas — duas filhas da pastora, uma neta e a mulher de um policial militar estão presas acusadas de participação no crime e em um plano para atrapalhar as investigações.

Flordelis foi denunciada como mandante do assassinato em agosto do ano passado e não tinha sido presa porque como deputada federal tinha imunidade parlamentar, prevista na Constituição Federal. Com a cassação do mandato e sua publicação no Diário da Câmara dos Deputados, Flordelis deixou de contar com a proteção constitucional. Nesta sexta-feira, o MP pediu a prisão de Flordelis, argumentando que a deputada cassada tinha tentado diversas vezes interferir nas investigações e no processo.

 

Fonte: Tnh1

 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter