Anadia/AL

23 de setembro de 2021

Anadia/AL, 23 de setembro de 2021

Delegado da PF viaja a Fernando de Noronha em missão e curte arquipélago com amigos

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 14 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
cats 76

Reprodução/Instagram - 09:45

Por Isadora Teixeira - Eduardo Benevides Bomfim trabalha no gabinete do diretor-geral da PF. Ele foi mandado a Fernando de Noronha em missão policial

Um delegado da Polícia Federal lotado no gabinete do diretor-geral da PF, Paulo Gustavo Maiurino, viajou para Fernando de Noronha em missão oficial, mas tem curtido o destino paradisíaco na companhia de amigos.

Apesar de o policial estar oficialmente a serviço, ele tem reservado boa parte de seu tempo para realizar passeios de barco, mergulhos, curtir as praias e assistir ao pôr do Sol no Mirante do Boldro, sempre ao lado de amigos que também estão em Fernando de Noronha.

Na legenda de uma imagem postada em perfil pessoal no Instagram, o delegado usou parte da música Another Day In Paradise (outro dia no paraíso, em tradução livre), de Phil Collins. O trecho utilizado pelo delegado na imagem diz: “Pense duas vezes, porque é outro dia para você e eu no paraíso”, referindo-se ao arquipélago, que tem algumas das paisagens mais admiradas do Brasil.

Uma outra publicação, feita por um dos amigos do servidor, mostra foto do delegado e mais quatro amigos de sunga em uma embarcação. A legenda diz: “Equipe Noronha”.

Veja as imagens:

Antes de ser lotado no gabinete do diretor-geral da PF, atuou como chefe de gabinete da Secretaria Executiva do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Ele é filho do militar da reserva do Exército Antônio de Andrade Bomfim Neto.

O que diz a PF

A PF possui um posto em Fernando de Noronha desde 2007. Policiais da corporação são enviados a serviço para o local a fim de cumprirem missões temporárias, principalmente voltadas para o combate a crimes ambientais.

Segundo a corporação, o servidor tem funções específicas a cumprir em Fernando de Noronha, que inclui controle migratório e repressão a crimes ambientais e tráfico de drogas.

“Assim como os demais policiais que são escalados para atuarem temporariamente no território, ele trabalha diretamente no controle migratório e na repressão a crimes ambientais e tráfico de drogas, além de prestar apoio institucional aos demais órgãos federais de fiscalização”, disse a PF.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter