Anadia/AL

27 de setembro de 2021

Anadia/AL, 27 de setembro de 2021

Jefferson cruzou limites da liberdade e sua prisão foi necessária para manter democracia, diz Pedro Serrano

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 14 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
cats 44

(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reprodução/Conexão Política). 17:33

Segundo o jurista Pedro Serrano, “quando alguém prega violência política de forma sistemática, tem que ser afastado da vida social”. “Muito pior do que atacar o direito individual de uma pessoa, é atacar a democracia”, justificou. Confira

O jurista Pedro Serrano, em entrevista à TV 247, comentou a prisão do ex-deputado e atual presidente do PTB, Roberto Jefferson, determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Aliado de Jair Bolsonaro, Jefferson foi preso na sexta-feira, 13, no âmbito do inquérito das “milícias digitais”.

Segundo Serrano, a decisão contra o político bolsonarista é favorável, pois “quando alguém prega violência política de forma sistemática, tem que ser afastado da vida social, porque senão esta violência política vai ocorrer”.
“É uma das piores violências que tem, que não só mata algumas pessoas, como liquida com a liberdade de um país e acaba gerando mortes, sacrifício para milhares de pessoas”, justificou.

Ainda, o jurista destacou que “quando se permite este tipo de conduta, o que se está fazendo é atacando todos os direitos. Muito pior do que atacar o direito individual de uma pessoa, é atacar a democracia”.

“Eu fui crítico a todas as prisões ocorridas até agora. Neste caso, não. Cruzou o rubicão, tem que ser duro, porque senão nós vamos ter que enfrentar um golpe militar”, destacou.

“Atacar integrantes de instituições públicas, desacreditar o processo eleitoral brasileiro, reforçar o discurso de polarização e de ódio; e gerar animosidade dentro da própria sociedade brasileira, promovendo o descrédito dos poderes da República”.

Fonte: Brasil 247

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter