Em 2018, Dom Tomé já havia renunciado ao cargo vinculado à CNBB depois que a TV TEM revelou que o Vaticano enviou um representante para investigar o bispo por omissões de escândalos sexuais praticado por padres da igreja. O próprio Dom Tomé teria trocado mensagens íntimas com um garoto.

A reportagem tentou contato com Dom Tomé, mas não obteve retorno.

Fonte: MSN