Anadia/AL

19 de setembro de 2021

Anadia/AL, 19 de setembro de 2021

Pablo Dyego é expulso e CRB apenas empata dentro de casa contra o Operário: 0 a 0

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 19 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
18-08-2021_CRB_X_Operario-PR_AC_3.2e16d0ba.fill-1120x700

Pablo Dyego é expulso e o Galo só fica no empate com o Operário - Foto: Ailton Cruz

Guilherme Magalhães - Galo sofre pressão após expulsão do seu atacante, mas ponto garante posição dentro do G4

Em partida válida pela 19ª rodada da Série B, CRB e Operário entraram em campo na noite desta quarta (18), no Estádio Rei Pelé. Com ambos de olhos gordos para o G4, a partida acabou se amarrando e deixou os clubes sem subir na tabela de classificação. Com a expulsão de Pablo Dyego, o Regatas teve que se segurar na etapa final para sair de campo com um ponto e o placar zerado.

Com o resultado, o Regatas foi oficialmente ultrapassado pelo Avaí, que venceu na rodada. O clube alagoano fica na terceira posição, com 33 pontos, por ter saldo pior que os catarinenses. O Operário manteve-se na 10ª posição, agora com 29 pontos. O Fantasma ainda fica de olho no G4, estando dois pontos atrás do quarto colocado Goiás.

Placar não deixou que equipes subissem na tabela – Foto: Ailton Cruz

Na primeira rodada do returno, o CRB viajará para o Norte do país. O Regatas reencontrará o Clube do Remo no próximo sábado (21), no Estádio Baenão, às 21h. Um pouco mais cedo, o Operário também entrará em campo. Às 19h o clube alvinegro receberá o Vasco no Germano Krüger, em um confronto direto para chegar ao G-4.

1º Tempo

O jogo já começou cheio de fome para o Operário. Matheus Costa adiantou as linhas e não deixou o CRB sair com tanta facilidade. Tanto que a primeira grande chance do jogo veio aos 10 minutos, e a favor do Operário. Marcelo Santos recebeu bom cruzamento e chutou forte, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo. O Galo tentou responder na bola parada, mas a defesa alvinegra não deu nenhuma chance de finalização para os alagoanos.

Com dificuldades de construção, o time de Allan Aal abusou de lançamentos a partir do campo de defesa. Dessa forma, acabou facilitando a posse de bola para a equipe paranaense. Na primeira vez que saiu com a bola no chão, Jajá conseguiu invadir a área pela primeira vez no jogo, com 17′, mas não encontrou ninguém para receber o passe.

A primeira grande finalização do CRB finalmente apareceu aos 21 minutos. O Galo aproveitou a bola parada de Guilherme Romão, que cobrou a falta como um petardo de perna esquerda, obrigando Simão a espalmar para escanteio. O lance animou de vez a partida. Na sequência, Thomaz perdeu uma jogada importante para o Operário, enquanto aos 24′, Júnior Brandão desperdiçou um contra-ataque alvirrubro.

Jajá e Guilherme Romão fizeram boa dobradinha pelo lado direito de ataque – Foto: Ailton Cruz

Na segunda chance que teve, chegou mais perto do gol, mas faltou um detalhe. Aos 36 minutos, o centroavante regatiano foi lançado por Pablo Dyego, ficou cara a cara com Simão, mas acabou finalizando em cima do goleiro alvinegro.

Apesar das isoladas boas chances, o primeiro tempo foi bastante morno, com o jogo disputado na parte central do gramado. Mesmo com a característica ofensiva dos dois clubes, nenhum conseguiu ter tanta efetividade e o primeiro tempo encerrou-se aos 46 minutos, com o 0 a 0 persistindo.

2º Tempo

A etapa final começou bem parecida com o primeiro tempo: enfiada para Júnior Brandão. Com apenas dois minutos, o camisa 9 voltou a receber lindo lançamento rasteiro, novamente encarou Simão cara a cara, mas desta vez finalizou pra fora, deixando uma clara expressão de frustração no seu rosto. Na sequência Jajá tentou jogada de efeito, mas a defesa alvinegra desarmou.

O ponta do Galo apareceu novamente aos cinco minutos, dessa vez cortando até o lado direito e invadindo a área. O arremate do camisa 11, porém, não foi totalmente equilibrado e permitiu a boa defesa de Simão. Com 10′, Renan Bressan tentou de longe, mas sem assustar, entretanto, mostrou uma clara evolução do CRB no duelo.

Melhor em campo, o Galo começou seu calvário aos 14 minutos. Pablo Dyego, que havia tomado um amarelo com 12′ da etapa inicial, matou um contra-ataque do Fantasma. O árbitro Alexandre Vargas manteve o critério e mostrou o segundo amarelo, expulsando o atacante regatiano.

Após a expulsão, o técnico Matheus Costa colocou o Operário pra frente – Foto: Ailton Cruz

Mesmo desfalcado, com apenas 10 jogadores em campo, Jajá tratou de pôr fogo no lado esquerdo de ataque. Foram pelo menos dois lances bem efetivos após contra-ataques, o melhor deles, aos 22. Jajá achou Alisson Farias chegando sozinho, mas o camisa 19 falhou no domínio e deixou a bola escapar. Aos 27′, Jajá fez nova jogada, caiu na área, mas o juiz mandou seguir.

Desesperado pelo gol, Matheus Costa atirou o Fantasma para o ataque, Pimpão foi o primeiro a tentar, aos 33′, porém seu cabeceio foi direto pra fora. Com 36, Djalma Silva disputou no alto com o goleiro Diogo Silva, mas ficou sem a bola. Com 38, Filemon testou de cabeça, porém, foi longe do gol.

Nos últimos minutos, apenas mostrou-se o crescimento dos paranaenses. Alex Silva finalizou com 41 minutos, mas Gum apareceu para salvar o CRB. Gum, também, que deu o último respiro ofensivo do alvirrubro. Após cruzamento do escanteio, o zagueirão cabeceou bem, mas em cima de Simão. Com seis de acréscimos, os minutos finais foram agonizantes por conta da pressão do Operário, porém, o time da Pajuçara conseguiu segurar o 0 a 0.

Ficha técnica

CRB – Diogo Silva; Celsinho, Gum, Caetano e Guilherme Romão; Claudinei, Wesley (Carlos Jatobá) e Renan Bressan (Alisson Farias); Pablo Dyego, Jajá (Erik) e Júnior Brandão (Alan James). Técnico: Allan Aal

Operário – Simão; Alexa Silva, Reniê, Rodolfo Filemon, Fábio Alemão (Fabiano) e Silva; Leandro Vilela (Cleyton) e Marcelo Santos (Rafael Chorão) e Rafael Oller (Marcelo Oliveira); Thomaz (Rodrigo Pimpão) e Paulo Sérgio. Técnico: Matheus Costa

Cartões amarelos – Pablo Dyego (CRB); Fábio Alemão (Operário); Thomaz (Operário); Paulo Sérgio (Operário); Jajá (CRB)

Cartões vermelhos – Pablo Dyego (CRB)

Árbitro – Alexandre Vargas Tavares de Jesus (CBF-RJ)

Assistentes – Luiz Claudio Regazone (CBF-RJ) e Silbert Faria Sisquim (CBF-RJ)

4º árbitro – José Ricardo Vasconcellos Laranjeira (CBF-AL).

Fonte: Gazeta Web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter