Anadia/AL

19 de setembro de 2021

Anadia/AL, 19 de setembro de 2021

Cantor alagoano Djavan usa as redes sociais para lamentar descaso da Braskem com bairros de Maceió

Por GyanCarlo

Em 20 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
vv

Divulgação / Cantor Djavan | Greyce Bernardino

Pinheiro, Bom Parto, Mutange e Bebedouro são alguns locais que vêm sofrendo com o afundamento do solo causado pela mineradora

O cantor alagoano Djavan usou as redes sociais para lamentar o descaso da Braskem com bairros de Maceió, que vêm sofrendo com o afundamento do solo.

Na postagem, Djavan repercutiu uma reportagem, descrevendo como ‘imensuráveis’ os danos causados pela mineradora, e que a mesma deve oferecer soluções dignas para aqueles que perderam suas moradias. Por fim, ele prestou apoio a todos os maceioenses.

“Há tempos, vários bairros de Maceió – principalmente aqueles nos arredores da Lagoa Mundaú – estão simplesmente afundando. Isso mesmo! O chão desses locais está cedendo. São milhares de famílias, estabelecimentos comerciais, hospitais e demais instituições que estão sendo desapropriadas e abandonadas por correrem o sério risco de desabar. Também se afunda uma parte importante da história da capital alagoana”, escreveu o cantor, que completa:

“A causa desse colapso vem de cavernas subterrâneas de algumas das 35 minas de sal-gema que a petroquímica Braskem explorava no subsolo da área afetada”.

“A empresa causadora desse dano, que é imensurável, deve ao menos oferecer soluções dignas as mais de 57 mil pessoas atingidas até o momento. Todo apoio ao povo de Maceió diante dessa tragédia”, acrescentou Djavan.

Afundamento

Mais da metade da população de 53 mil habitantes dos bairros do Pinheiro, Bebedouro, Mutange e Bom Parto, dentre eles 4,5 mil empreendedores que empregavam mais de 30 mil pessoas, há mais de dois anos acompanha a extinção do local onde nasceu e se criou ou para onde se mudou, vendo seus sonhos desabarem por causa do “desmoronamento” radical causado pelas minas de exploração de sal-gema da Braskem.

Os problemas geológicos causados pelas 35 minas da Braskem, além de provocar o “afundamento” do solo em quatro bairros e danos estruturais em imóveis, o esvaziamento populacional está levando para o buraco capítulos importantes da histórica cultural e do desenvolvimento de Maceió.

Fonte: Gazeta Web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter