Anadia/AL

23 de setembro de 2021

Anadia/AL, 23 de setembro de 2021

Governador pede Mourão na presidência, porque Bolsonaro está descontrolado

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 23 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
flaviodino

Foto: Divulgação

Roberto Villanova

Em entrevista ao UOL News, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), pediu para o vice-presidente, general Hamilton Mourão, assumir a presidência da República, “porque Bolsonaro está descontrolado, inclusive, psicologicamente.”

Há o temor de que o descontrole do presidente, com a perda de popularidade e a queda vertiginosa nas pesquisas de intenção de votos na eleição de 2022, leve Bolsonaro a praticar ou estimular atos atentatórios à democracia, inclusive, com risco de chegar à convulsão social.

O general é um homem de direita, mas é comedido; é inteligente -, disse o governador maranhense referindo-se ao vice-presidente.

A inteligência do general e a sua desenvoltura, inclusive, no trato com a imprensa, causam ciúmes em Bolsonaro, que já não convida mais o vice-presidente para reuniões no palácio ou para solenidades públicas. Os dois não se falam há meses e Bolsonaro chegou a comparar Mourão a um cunhado indigesto, que se é obrigado a tolerar.

Com o país mergulhado na pior crise da era pós-Plano Real, o aumento desenfreado dos preços dos alimentos e dos combustíveis sinaliza que este ano a inflação vai atingir o seu maior patamar. O ministro da Economia, Paulo Guedes, culpa a polarização e a antecipação da campanha eleitoral de 2022, mas não é verdade.

A verdade é que a política de Guedes, que atrelou os preços dos combustíveis à oscilação do dólar no mercado externo, impactou consideravelmente a economia, porque as consequências se  irradiam em cadeia. O aumento do preço dos combustíveis leva ao aumento do frete, e a desvalorização do real em relação ao dólar leva ao aumento do custo de vida.

E nessa gangorra descontrolada, tudo o que não poderia acontecer é um presidente sem noção da biruta. Pior ainda, é que o presidente está preocupado em proteger os filhos da prisão, como ele próprio colocou naquela fatídica reunião em abril do ano passado, quando disse que não iria esperar “foderem um filho meu, ou um amigo meu, para trocar o comando da Polícia Federal”.

Fonte: Blog do Bob

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter