Anadia/AL

23 de setembro de 2021

Anadia/AL, 23 de setembro de 2021

Argélia rompe relações diplomáticas com Marrocos e tensão é grande

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 24 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
cats

O ministro argelino das Relações Exteriores, Ramtane Lamamra - © RYAD KRAMDI AFP

O ministro argelino das Relações Exteriores, Ramtane Lamamra, anunciou nesta terça-feira (24) que seu país rompeu relações com o Marrocos, devido às "ações hostis" do país vizinho. A ruptura é imediata.

“A Argélia decidiu romper relações diplomáticas com o reino do Marrocos a partir de hoje”, declarou o ministro em coletiva de imprensa. “A história provou que o reino do Marrocos nunca parou de promover ações hostis contra a Argélia”, explicou o chanceler argelino.

As autoridades marroquinas “são responsáveis pelas repetidas crises que têm se agravado” e que “levam ao conflito ao invés da integração na região” do Magreb (norte da África), acrescentou Lamamra.

Marrocos acusado de envolvimento nos incêndios florestais da Argélia

O Alto Conselho de Segurança argelino, presidido pelo presidente Abdelmadjid Tebboune, decidiu na última quarta-feira (18) “revisar” as relações com o Marrocos, acusado de estar envolvido nos incêndios que arrasaram o norte do país.

“Os atos hostis incessantes promovidos pelo Marrocos contra a Argélia exigiram a revisão das relações entre ambos os países e a intensificação dos controles de segurança nas fronteiras ocidentais”, disse um comunicado oficial de Argel.

A tensão entre os dois países vizinhos do norte da África é antiga, mas a tensão subiu substancialmente depois dessa reunião do Alto Conselho de Segurança. Para Argel, os incêndios que devastaram o norte do país são criminosos e foram provocados por grupos considerados terroristas. As autoridades argelinas acusam o Movimento pela autodeterminação da Kabylia, um movimento que consideram terrorista e que teria, segundo a presidência da Argélia, o apoio do Marrocos.

Saara Ocidental

O chefe da diplomacia argelina também acusa Rabat de ter espionado autoridades do país e de ter falhado em suas obrigações bilaterais, principalmente em relação à região contestada do Saara Ocidental, onde Argel apoia o movimento separatista Frente Polisario. O governo argelino promete “intensificar os controles nas fronteiras do oeste”, que estão fechadas desde 1994.

Apesar da suspensão das relações diplomáticas entre o Marrocos e a Argélia, os consulados respectivos permanecem abertos nos dois países, assegurou o ministro Lamamra.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter