Anadia/AL

20 de setembro de 2021

Anadia/AL, 20 de setembro de 2021

CSA cresce no segundo tempo, mas volta a ser derrotado pelo Náutico na Série B: 1 a 0

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 25 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
WhatsApp_Image_2021-08-24_at_23.4.2e16d0ba.fill-1120x700

Foto - Ailton Cruz

Guilherme Magalhães Nobre / Azulão sofre com desfalques de última hora e segue distante do G-4; já o Timbu volta a vencer após cinco jogos

No reencontro entre o campeão alagoano e o campeão pernambucano, o resultado não foi diferente do primeiro turno. O Náutico, que não vencia há seis partidas, conseguiu sair da fila e bateu o CSA, por 1 a 0, em pleno Estádio Rei Pelé, na noite desta terça-feira (24). O gol da partida veio apenas no segundo tempo, quando o capitão Vinícius testou de cabeça para o fundo das redes. A partida marcou o final da 20ª rodada da Série B.

Com o resultado, o Timbu respirou fundo e voltou a olhar com bons olhos para o G-4. A equipe fecha a rodada no 6º lugar, agora com 33 pontos ganhos, fora do G-4 apenas pelo saldo de gols. Para o Azulão, o sonho de chegar perto do acesso se distanciou um pouco. O time alagoano fecha a rodada com os mesmos 28 pontos, na 10ª colocação.

As equipes agora se prepararão para a 21ª rodada, que já começou, porém, ambos só entram em campo no próximo final de semana. No sábado (28), o Azulão jogará fora de casa, em um confronto direto com o Sampaio Corrêa, às 21h. No dia seguinte, domingo (29), o Timbu recebe o Vitória, às 16h, no Estádio dos Aflitos.

CSA e Náutico fizeram jogo movimentado no Rei Pelé – Foto: Ailton Cruz

1º Tempo

A partida teve mudanças até o último minuto antes do seu início. Gabriel e Ernandes sentiram e ficaram de fora do jogo. Duelo este que começou com as duas equipes cheias de vontade. Com apenas 6 minutos, foram três chegadas pernambucanas e uma alagoana, porém, em todos os lances, foi marcado impedimento, inclusive no voleio de Tailson no travessão azulino. O Náutico, porém, seguiu apertando pelo lado direito, deixando o CSA bem acuado no campo de defesa. A boa saída veio aos 12 minutos, com Dellatorre dentro da área, mas nenhum companheiro chegou para receber o passe.

O Azulão veio chutar no gol apenas aos 18 minutos. Renato Cajá tentou usar sua maior especialidade, cobrando uma falta na direção do gol, mas Alex Alves segurou sem dificuldades. A resposta alvirrubra veio logo em seguida, aos 19’, e com muito perigo. Vinícius achou um passe perfeito para Rhaldney finalizar cara a cara com Frigeri, mas o goleiro marujo fez boa intervenção e livrou o CSA de tomar o primeiro. Frigeri apareceu novamente os 23’, após bom cruzamento fechado, o goleiro tirou do gol com um tapinha.

Goleiro Lucas Frigeri fez bela atuação no primeiro tempo – Foto: Ailton Cruz

Os bons lances do Timbu, porém, não despertaram o Azulão. Aos 29 minutos, Jean Carlos aproveitou a morosidade da marcação e mandou um belo chute de média distância, fazendo a redonda beliscar a trave do Azulão. Marquinhos quis responder na mesma moeda, com 31 minutos, mas o seu chute foi fraco e distante do gol. Ao decorrer, o Timba seguiu tentando, entretanto, sem tanta força técnica para furar a defesa.

Nos seis minutos de acréscimos dados pelo árbitro, o Timbu veio forte. Vinícius fez linda jogada do lado esquerdo e mandou um chute cruzado que passou na frente do gol azulino. Com 49 minutos, um lance causou apreensão para a torcida dos dois clubes. O VAR detectou toque no braço de Lucão, dentro da área, Savio Pereira Sampaio revisou, mas não viu como penalidade. O primeiro tempo foi finalizado aos 54 minutos, depois de muitas paralisações.

2º Tempo

Sem mudar o time que começou o jogo, Marcelo Chamusca viu a equipe assustar logo com um minuto do segundo tempo. Tailson pegou um belo chute na entrada da área e Lucas Frigeri novamente salvou o Azulão, espalmando a bomba. Os lances de longa distância se tornaram comuns, Bruno Mota tentou aos 10’ para o Azulão e Alex Alves agarrou firme. Já aos 13’, Dellatorre finalmente teve uma chance para finalizar de frente para o gol, e novamente Alex Alves impediu o gol azulino.

As chegadas da equipe do Mutange incendiaram a partida. Jean Carlos respondeu com uma finalização de longe, aos 14 minutos, mas a bola subiu demais. Cinco minutos depois, aos 19’, Jean cobrou uma falta, mas novamente mandou pela linha de fundo. No lance seguinte, a defesa do Náutico sofreu um apagão inexplicável e deixou Reinaldo com a sobra de bola, finalizando de primeira, e novamente fazendo Alex Alves aparecer para salvar.

As mudanças de Ney Franco mudaram totalmente a postura azulina em campo, contudo, a bola parada acabou sendo um trunfo para os pernambucanos. Jean Carlos cobrou o escanteio na primeira trave, encontrando o capitão Vinícius para abrir o placar, de cabeça, aos 25 minutos. O tento não apenas deixou o Timbu na frente do placar, mas encerrou um jejum de quatro partidas seguidas sem marcar.

Jogadores do Náutico comemoram gol que deu os 3 pontos – Foto: Ailton Cruz

Pouco tempo depois, com 29′, o CSA falhou feio na saída de bola e permitiu um contra-ataque fatal, conduzido por Jean Carlos. O camisa 10 invadiu a área com clara vantagem, mas optou por finalizar. No chute, Frigeri apareceu no momento certo para impedir o segundo gol alvirrubro. Totalmente fragilizado pelo placar, o time alagoano se atirou pra frente, mas suas tentativas, que vinham principalmente pelo alto, pouco assustaram a defesa pernambucana.

Yago, que entrou na metade final do segundo tempo, foi o mais insinuante pelo lado esquerdo, porém, a defesa do Timbu rapidamente anulou as jogadas do atacante. Só esperando os contra-ataques, o Náutico apareceu novamente com a dupla Jean e Vinícius. O atacante recebeu o passe e arriscou no canto, Frigeri novamente salvou o CSA.

Chamusca rapidamente escalou um terceiro zagueiro, para tentar segurar o jogo até os 50, já que o árbitro indicou cinco minutos de acréscimos. Porém, mesmo com a postura defensiva, o Náutico não sofreu mais susto e enfim conseguiu voltar a vencer na Série B.

Ficha técnica

CSA – Lucas Frigeri; Éverton Silva, Matheus Felipe, Lucão e Yuri; Geovane (Gabriel Tonini), Silas (Yago), Bruno Mota e Renato Cajá (Yann Rolim); Marquinhos (Reinaldo) e Dellatorre (Aylon). Técnico: Ney Franco

Náutico – Alex Alves; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Bryan; Djavan (Marciel), Rhaldney e Jean Carlos (Iago); Tailson (Matheus Carvalho), Vinícius (Yago) e Guillemo Paiva (Guilherme Nunes). Técnico: Marcelo Chamusca

Cartões amarelos – Yuri (CSA); Djavan (Náutico); Matheus Felipe (CSA); Marciel (Náutico); Vinícius (Náutico); Aylon (CSA)

Árbitro – Savio Pereira Sampaio (CBF/DF)

Assistentes – Daniel Henrique da Silva Andrade (CBF/DF) e José Reinaldo Nascimento Junior (CBF/DF)

Árbitro de vídeo – José Claudio Rocha Filho (CBF/SP)

Assistente de vídeo – Daiane Caroline Muniz dos Santos (FIFA).

Fonte: Gazeta Web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter