Anadia/AL

28 de setembro de 2021

Anadia/AL, 28 de setembro de 2021

Sob denúncias de supersalários, plantões fantasmas e uso político da pasta, Sesau diz que vai implantar ponto eletrônico

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 25 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
ayreseramalho.2e16d0ba.fill-1120x700

Secretário Alexandre Ayres e o médico Marcos Ramalho - Foto: Divulgação

Thiago Gomes / Medida foi adotada uma semana após denúncia relativa ao recebimento de supersalário de R$ 72 mil do braço direito de Ayres

Após bombardeio vindo da Assembleia Legislativa (ALE), dando conta de ocorrências de supersalários, plantões fantasmas e acúmulos possivelmente irregulares de cargos no âmbito da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), a direção do órgão informou, na manhã desta quarta-feira (25), que vai instalar ponto eletrônico facial em todas as unidades, no prazo máximo de 30 dias.

Nas redes sociais, o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, que, até agora, não tinha se pronunciado sobre as acusações feitas pelo deputado, disse que determinou a apuração imediata sobre o que consideram ser supostas denúncias de acúmulos de plantões nas unidades de saúde e, ainda, a instalação do aparelho que registra o ponto dos funcionários por reconhecimento facial.

Apesar de tomar esta atitude, Ayres negou qualquer tipo de irregularidade nos procedimentos adotados pela pasta, até agora. “Todas as ações e políticas públicas efetivadas pela Secretaria de Estado da Saúde são feitas dentro da lei e sob total e irrestrita fiscalização”, escreveu o gestor. Ele completou que a adoção destas providências é “para que não pairem dúvidas sobre qualquer assunto”.

O secretário ainda publicou cópia do ofício que ele diz ter enviado ao gerente-executivo de Valorização de Pessoas da Sesau, Robson José da Silva. No texto do documento, considera as notícias veiculadas na imprensa e nas redes sociais (sem citar Davi Maia), apontando a existência de pessoal no órgão recebendo remuneração mensal cumulativa, pela prestação de serviços.

Ao diretor de Recursos Humanos, Ayres pediu que seja feito um levantamento criterioso, no período de fevereiro de 2019 até agora, para indicar quais servidores, independentemente do cargo que ocupa, estejam recebendo salários acima do permitido ou que sobrepõem plantões nas unidades de saúde.

O deputado Davi Maia disse que, além de Ramalho, o coordenador de Pessoal do Hospital Metropolitano, Bresser Kenison Lima Diniz, também estaria se beneficiando com plantões fantasmas. Segundo o parlamentar, Bresser é psicólogo, mas figurou em 72 escalas simultâneas, este ano, no Metropolitano, Samu e no Hospital da Mulher. Maia acrescentou que outros servidores estariam na mesma condição.

Fonte: Gazeta Web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter