Anadia/AL

28 de setembro de 2021

Anadia/AL, 28 de setembro de 2021

“Tentou matar a nossa filha”, diz pai de advogada atropelada no DF

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 26 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
cats fw

Hugo Barreto/Metrópoles

Por Nathália Cardim - Pais contaram ao Metrópoles que chegaram ao local pouco tempo depois de Tatiana Matsunaga ser atropelada: "Muita raiva"

Os pais da advogada e servidora da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa) Tatiana Machado Matsunaga, 40, atropelada propositalmente pelo também advogado Paulo Ricardo Moraes Milhomem, 37, relataram, na manhã desta quinta-feira (26/8), a angústia pela recuperação da filha.

Infelizmente o meu coração está com muita raiva”, disse o pai da vítima, Luiz Sérgio Machado.

A mãe de Tatiana, Maria Celeste Machado, afirmou que o maior desejo, neste momento, é que a filha sobreviva ao atropelamento. “Quero minha filha viva e com saúde. Mais nada”, clamou a mãe, muito abalada.

O casal contou para a reportagem como tudo aconteceu. “Nós soubemos da notícia quando o meu genro ligou e disse que a Tatiana tinha sido atropelada na porta de casa. Nós corremos para o local e ainda a encontramos recebendo atendimento dos socorristas. Ela estava no chão. Muito triste”, narrou o pai.

Tatiana é mãe de duas crianças, de 8 e 3 anos. O filho mais velho estava no carro com a mãe, no momento do desentendimento com o motorista do veículo que a atropelou, e também relatou aos avós tudo o que ele testemunhou dentro do carro com a mãe.

A criança de 8 anos comentou que o motorista do carro teria fechado a mãe no trânsito, e ela ultrapassou o veículo de Paulo. “Foi um troca-troca de posição, dedo para cá e para lá. E ele seguiu ela.”

“Essa pessoa tentou matar a nossa filha. Felizmente não conseguiu. Essa foi a intenção dele. Inicialmente, pensei que fosse algo sem gravidade. Quando chegamos ao local e vimos ela sangrando, a ficha caiu que era muito sério”, acrescentou Luiz Sérgio.

Sobre o quadro de saúde da filha, os pais dizem que, durante a noite de quarta-feira (25/8), Tatiana teve uma queda da pressão arterial, que atingiu a marca de 8,6. Ela foi medicada e a situação ficou estabilizada. “Ela deve passar por novos exames nesta manhã. O que sabemos é que o estado é grave. Teve traumatismo craniano, quebrou a bacia e o tornozelo. A minha filha já foi submetida a duas cirurgias. O médico só conseguirá dar um parecer depois de 72 horas. Teve que tirar um pedaço do crânio para diminuir a pressão. Pode haver sequelas. A Tatiana está lutando para viver”, explicou, aflita, a mãe de Tatiana.

Fonte: Metrópoles

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter