Anadia/AL

23 de setembro de 2021

Anadia/AL, 23 de setembro de 2021

CRB fica no 0 a 0 com o Cruzeiro e perde a oportunidade de assumir a liderança da Série B

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 29 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
29-08-2021_CRB_X_Cruzeiro_AC_3613.2e16d0ba.fill-1120x700

Ailton Cruz

Guilherme Magalhães Nobre / Galo faz partida com muita cautela, sofre defensivamente e se mantém na terceira colocação

Na tarde deste domingo (29), o CRB reencontrou o Cruzeiro na 21ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Dependendo de suas forças para chegar na ponta da tabela, novamente a equipe alagoana vacilou e só ficou com um ponto. Mesmo jogando no Estádio Rei Pelé, a partida terminou em um monótono 0 a 0, ruim para ambos.

O resultado estacionou as equipes na classificação. O Galo se manteve na 3ª posição, agora com 37 pontos, apenas dois atrás do líder Coritiba. Já o time mineiro permaneceu no 14º lugar, com 25 pontos, entretanto, ainda próximo da zona do rebaixamento.

A 22ª rodada da Série B já bate à porta do Galo. Nesta quarta-feira (1), o clube alagoano abre a rodada jogando fora de casa, contra o Confiança, na Arena Batistão, às 19h. A Raposa terá um período bem mais longo de descanso. A equipe só volta a campo daqui a nove dias, porém, também atuará como visitante. O Cruzeiro visitará o Goiás na Serrinha, no feriado de 7 de setembro, às 21h30.

Chuva no primeiro tempo prejudicou andamento da partida – Foto: Ailton Cruz

Primeiro Tempo

A partida prometia e começou freneticamente. Com apenas um minuto de jogo, uma blitz celeste iniciou-se em volta da área regatiana. Adriano tentou pingar a bola na grande área, mas a defesa do Galo se saiu melhor no primeiro momento. Com a chuva apertando, assim como o ataque cruzeirense, o CRB tentou controlar o jogo com posse de bola no campo de defesa.

A primeira grande chance da partida veio com 18 minutos. Com a chuva forte prejudicando o gramado, Giovanni aproveitou para cobrar uma falta direto no gol. A bola foi bem veloz, mas Diogo Silva espalmou, de lado, para salvar o Galo. CRB só apareceu aos 23′, com Renan Bressan lançando para Pablo Dyego, mas o atacante ficou distante da bola. Ainda melhor no jogo, Welligton Nem quase teve a chance aos 27, mas Diogo Silva tirou no desespero.

A grama toda encharcada prejudicou totalmente as tentativas ofensivas dos clubes. Os volantes Flávio e Adriano, do Cruzeiro, pouco conseguiram sair com a bola rolando, pois a bola prendia no gramado. Com 39 minutos, Jajá foi pela esquerda de ataque, a parte mais seca do campo, e cruzou para Júnior Brandão, mas o camisa 9 pegou muito mal, isolando a primeira grande chance regatiana no jogo.

Primeiro tempo teve poucas oportunidades – Foto: Ailton Cruz

As jogadas oriundas do lado esquerdo para o meio foram o trunfo do Regatas na reta final do primeiro tempo. Com 41 minutos, Brandão fez o pivô para Bressan arriscar de longe, mas novamente a finalização foi longe do gol. Nos minutos finais, pouco as equipes chegaram à grande área, fazendo jus a um primeiro tempo prejudicado por fatores externos e pouca qualidade técnica.

Segundo Tempo

Sem chuva e com a drenagem funcionando, o início do segundo tempo foi um pouco melhor em relação à etapa inicial. O CRB teve as primeiras chegadas nos primeiros cinco minutos. Jajá foi insinuante, mas perdeu a bola e gerou contra-ataque para a Raposa. Bruno José quase abriu o placar, porém finalizou em cima do goleiro Diogo Silva. Giovanni tentou de longe, aos 8 minutos, contudo parou na defesa.

Allan Aal, vendo a baixa produção técnica, mexeu na equipe, colocando o astro Diego Torres. A primeira impressão foi boa, mas quem chegou com perigo foi o Cruzeiro. Bruno José fez linda jogada, aos 13 minutos, e deixou para Wellington Nem arriscar no canto, todavia a bola acabou indo pra fora. José ainda teve outra chance, aos 17, mas finalizou nos braços de Diogo Silva.

As dificuldades do CRB eram aparentes. Diego Torres tentou com muitas bolas aéreas, no entanto a defesa cruzeirense funcionou bem. Com 22 minutos, Alisson Farias cruzou uma bola despretensiosa, Fábio escorregou e quase gerou uma chance clara para o Galo. A partir desse lance, o Regatas cresceu, usando principalmente jogadas pelo alto. Alisson Farias, aos 26, cobrou um escanteio na medida, na cabeça de Romão, que desviou no canto, obrigando Fábio a salvar os visitantes.

Júnior Brandão teve as melhores chances regatianas no jogo – Foto: Ailton Cruz

O camisa 10 apareceu efetivamente no jogo, distribuindo a bola no ataque, impedindo as investidas celestes. Com 33, Torres fez triangulação com Alisson, que tocou pra Romão, entretanto o lateral finalizou mascado e perdeu a chance. As mudanças de Luxemburgo pouco surtiram efeito, já que a equipe pouco apareceu na metade final.

A partir dos 40 minutos, a partida foi tensa, porém com as equipes preocupadas defensivamente. O único que chegou com perigo foi o time mineiro. Felipe Augusto bateu colocado aos 44 minutos, mas a bola foi pra fora. Matheus Pereira, nos acréscimos, ainda teve a oportunidade, contudo, novamente Diogo Silva interveio e manteve o 0 a 0 no resultado final.

Ficha técnica

Técnico: Allan Aal.

CRB – Diogo Silva; Reginaldo, Gum, Caetano e Guilherme Romão; Marthã (Carlos Jatobá), Jean Patrick (Wesley) e Renan Bressan (Diego Torres); Pablo Dyego, Jajá (Alisson Farias) e Júnior Brandão (Emerson Negueba). Técnico: Allan Aal.

Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Cruzeiro – Fábio; Rômulo, Ramon, Eduardo Brock e Matheus Pereira; Adriano, Flávio (Marco Antônio) e Giovanni (Claudinho); Wellington Nem (Marcinho), Bruno José (Felipe Augusto) e Thiago (Rafael Sóbis). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Cartões amarelos – Flávio (Cruzeiro); Marthã (CRB); Pablo Dyego (CRB)

Árbitro – Bruno Arleu de Araújo (FIFA)

Assistentes – Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (FIFA) e Daniel de Oliveira Alves Pereira (CBF/RJ)

VAR – Rodrigo Carvalhaes de Miranda (CBF/RJ)

* Redação C/ Gazeta Web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter