Anadia/AL

16 de setembro de 2021

Anadia/AL, 16 de setembro de 2021

Estiagem deixa 38 cidades de Alagoas em situação de emergência

Por GyanCarlo

Em 30 de agosto de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
vvv

FOTO: Marlon Costa / Maylson Honorato

Municípios que obtiveram reconhecimento federal poderão solicitar recursos para responderem à crise

No total, 50 municípios do Brasil obtiveram o reconhecimento federal, sendo que as outras 12 cidades estão espalhadas entre os estados do Ceará, Sergipe, Piauí, Bahia, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.

Confira os municípios de Alagoas que tiveram situação de emergência reconhecida:

1 – Água Branca

2 – Arapiraca

3 – Batalha

4 – Belém

5 – Belo Monte

6 – Cacimbinhas

7 – Canapi

8 – Carneiros

9 – Coité do Nóia

10 – Craíbas

11 – Delmiro Gouveia

12 – Dois Riachos

13 – Estrela de Alagoas

14 – Girau do Ponciano

15 – Igaci

16 – Inhapi

17 – Jacaré dos Homens

18 – Jaramataia

19 – Major Isidoro

20 – Maravilha

21 – Mata Grande

22 – Minador do Negrão

23 – Monteirópolis

24 – Olho D`Água das Flores

25 – Olho D`Água do Casado

26 – Olivença

27 – Ouro Branco

28 – Palestina

29 – Palmeira dos Índios

30 – Pão de Açúcar

31 – Pariconha

32 – Piranhas

33 – Poço das Trincheiras

34 – Quebrangulo

35 – Santana do Ipanema

36 – São José da Tapera

37 – Senador Rui Palmeira

38 – Traipu

Também no Nordeste, os municípios de Iaçu, Jaguaquara e Lajedo do Tabocal, na Bahia; Cedro, no Ceará; Paraú, no Rio Grande do Norte; Gararu, em Sergipe; e Caridade do Piauí também entraram em situação de emergência devido à estiagem. Já os municípios de Barcelona (RN) e Trairi (CE) sofrem com a seca, que é uma ausência de chuvas ainda mais prolongada.

De acordo com o MDR, após esse reconhecimento federal, os municípios afetados pelo desastre natural podem solicitar recursos para ações de resposta, que são aquelas voltadas a socorro, assistência e restabelecimento de serviços essenciais, e de reconstrução de infraestrutura danificada pelos desastres.

Com base nas informações enviadas por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD), a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do valor a ser liberado.

Fonte: Gazeta Web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter