Anadia/AL

20 de setembro de 2021

Anadia/AL, 20 de setembro de 2021

CNBB: “Não se deixe convencer por quem agride Legislativo e Judiciário”

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 3 de setembro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
BISPOS-600x400

Andre Coelho/Getty Images

Thayná Schuquel - Em vídeo, dom Walmor Oliveira de Azevedo disse que "a existência de três Poderes impede o totalitarismo, fortalecendo a liberdade"

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou um vídeo, nesta sexta-feira (3/9), no qual seu presidente, dom Walmor Oliveira de Azevedo, pede ao brasileiro que “não se deixe convencer por quem agride os Poderes Legislativo e Judiciário”. As declarações foram feitas às vésperas dos atos marcados para o 7 de Setembro.

“A participação cidadã na política, reivindicando direitos com liberdade, está diretamente relacionada com o fortalecimento das instituições que sustentam a democracia. Por isso, não se deixe convencer por quem agride os Poderes Legislativo e Judiciário. A existência de três Poderes impede o totalitarismo, fortalecendo a liberdade de cada pessoa”, afirmou Azevedo.

Sem citar nomes, ele criticou àqueles que “dedicam-se a agressões, ofensas, chegando ao absurdo de defender o armamento da população”. Na última semana, o presidente Jair Bolsonaro ironizou quem se opõe à disseminação das armas e sugeriu que a população comprasse fuzis.

“Ora, quem se diz cristão ou cristã deve ser agente da paz, e a paz não se constrói com armas”, completou o bispo no vídeo.

A mensagem do líder católico se dá em meio à tensão em relação às manifestações marcadas para o Dia da Independência.

Em outro trecho, o bispo defende os indígenas e faz críticas aos defensores do marco temporal, em julgamento no STF.

“Os povos indígenas, historicamente perseguidos, dizimados, enfrentam grave ameaça: a pressão de um poder econômico extrativista, ganancioso, que tudo faz para exaurir nossos recursos naturais. Esse poder tenta manipular instâncias de decisão, alterar marcos legais para avançar sobre terras indígenas dizimando a natureza dos povos originários”, afirmou.

Fonte: Metrópoles

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter