Anadia/AL

27 de setembro de 2021

Anadia/AL, 27 de setembro de 2021

CSA começa vencendo, mas perde muitos gols e não sai do 1 a 1 com o Vila Nova, no Rei Pelé

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 4 de setembro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
CSA_x_Vila_Nova_-_Ailton_Cruz_2.2e16d0ba.fill-1120x700

Jogadores do CSA comemoram gol sobre o Vila Nova, feito por Dellatorre - Foto: Ailton Cruz

Na volta do técnico Mozart, Azulão protagonizou um festival de gols perdidos e segue em sua terceira partida sem vencer na Série B - Por Fernanda Medeiros

Em uma de suas melhores partidas nesta Série B e, desta vez no comando do técnico Mozart Santos, que retornou ao clube, o CSA começou vencendo, mas deu bobeira no segundo tempo, perdeu várias oportunidades de gols e, no finalzinho, acabou cedendo o empate ao Vila Nova, terminando mesmo no 1 a 1. O duelo foi na noite dessa sexta-feira (3), no Estádio Rei Pelé, em Maceió, pela 22ª rodada da competição.

O gol do Azulão foi de Dellatorre, aos 2 minutos do segundo tempo. O time perdeu várias chances de ampliar e viu o adversário chegar ao empate, com Allesson, aos 41 minutos também da etapa final.

Com este resultado, o Azulão segue como o 11º colocado, mas agora com 29 pontos; enquanto isso, o Vila segue na 16ª posição, somando 23 pontos.

O próximo jogo do CSA está marcado justamente para o dia do seu aniversário de fundação: 7 de setembro, a próxima terça-feira, e será longe de casa: o Azulão irá a Campinas-SP, para enfrentar o Guarani, às 16 horas, no Brinco de Ouro. E o Vila vai receber o Náutico, na sexta-feira (10), às 21h30, no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, conhecido como OBA, em Goiânia-GO.

CSA teve a volta de Mozar Santos ao comando técnico – Foto: Ailton Cruz

A primeira tentativa foi do CSA, quando, após Marcos Túlio bater cruzado, a pelota triscou em Renato e foi muito perto da trave, aos 2 minutos de bola rolando. O Vila respondeu aos 6 minutos, com Arthur Rezende arriscando da frente da área, mas o goleiro Thiago Rodrigues defendeu, sem problemas. Aos 7 minutos, o Azulão assustou. Yuri tentou cruzar, na sobra ele mesmo desviou e, na hora de finalizar, Iury Castilho mandou para fora. CSA era melhor e arriscava mais no início do jogo.

Chegando aos 15 minutos, o Vila arriscou com perigo, mas Lucão cortou e a bola foi pela linha de fundo. Na cobrança fechada de Bambu, ele cabeceou e a bola passou muito perto do gol, em novo escanteio que foi cobrado, mas desta vez foi Thiago Rodrigues quem tirou, livrando o perigo do Vila que começou a gostar do jogo.

A partida passava dos 20 minutos, era equilibrada, mas a pressão era do CSA, que continuava melhor em campo e dominava o adversário, que jogava mais recuado. Aos 26 minutos, o time azulino chegou mais uma vez. Iury cruzou, a defesa do Vila cortou parcialmente e Dellatorre encheu o pé, mas Georgemy fez uma grande defesa. perto dos 35 minutos, o time azulino perdeu uma chance incrível de abrir o placar: Dellatorre chutou forte e Georgemy faz mais uma bela defesa.

A essa altura do primeiro tempo, chegando aos 40 minutos, o CSA já tinha finalizado 11 vezes, tinha 71% de domínio de jogo contra 29% do adversário. Aos 43 minutos, em outra finalização perigosa do CSA, mais uma vez o goleiro tirou. Aos 44’, o Vila foi quem assustou, com a cabeçada de Clayton, mas a bola bateu no poste esquerdo de Thiago Rodrigues. E, com um minuto apenas de acréscimo, o árbitro encerrou o 1º tempo aos 46 minutos.

Iury Castilho foi um dos jogadores do CSA que tentaram o gol, mas não conseguiram no 1º tempo – Foto: Ailton Cruz

Segunda etapa

Se no 1º tempo o CSA não conseguiu fazer o gol, apesar das inúmeras tentativas, na segunda etapa o gol saiu logo aos 2 minutos. Gabriel lançou a Dellatorre na frente do gol e ele só fez chutar rasteiro, vendo a bola passar entre as pernas do goleiro do Vila – um frango – e abrindo o placar: 1 a 0.

O Azulão era um outro time em campo, em relação às partidas anteriores. E seguia melhor na partida, apesar de tocar mais a bola, considerando a vantagem parcial. Aos 12 minutos, o time azulino tentou chegar: Iury Castilho recebeu o passe de Gabriel, tentou entrar na área adversária, mas Renato Silveira desarmou o atacante do CSA.

O técnico Mozart começou a fazer alterações em sua equipe, chegando aos 20 minutos. Aos 23’, em escanteio para o Vila, Arthur Rezende cobrou fechado, mas Thiago Rodrigues afastou de soco. O técnico Higo Magalhães também passou a fazer modificações na sua equipe, em busca do gol. Isso com o duelo chegando à altura dos 30 minutos.

Com essas mudanças promovidas nas duas equipes, o CSA diminuiu o ritmo, não exercia mais aquela pressão do primeiro tempo, enquanto o time goiano passou a gostar do jogo, a sair mais e teve boas investidas. Uma delas se deu aos 33 minutos. João Pedro mandou a bola na área azulina, ela foi desviada e Thiago Rodrigues agarrou, sem problemas. O Vila seguia no ataque, enquanto o Azulão se fechou todo, para segurar o resultado e tentar no contra-ataque.

Em um desses contra-ataques, Alesson foi em velocidade, se livrou da marcação do CSA e bateu cruzado, porém, a bola saiu em escanteio. Aos 39 minutos, o CSA respondeu. Reinaldo entrou na área livre, driblou o marcador, mas demorou muito para chutar e perdeu a grande oportunidade, levando o técnico Mozart à loucura.

E, com o festival de gols perdidos do CSA, não deu outra, veio o castigo: o gol de empate do Vila Nova. Aos 41 minutos, João Pedro deu um passe elevado, Alesson bateu forte, no cantinho, e deixou o goleiro Thiago Rodrigues na saudade: 1 a 1.

O Azulão quase fez o segundo aos 48 minutos. Yann Rolim mandou a bola na área do Vila, Bruno Mota desviou de cabeça e ela passou raspando a trave de Georgemy. O Vila respondeu aos 49’ e o Azulão quase levou o gol da virada: Alesson foi acionado na área azulina, chutou cruzado, Douglas Coutinho se esticou, mas não alcançou para fazer o tento. Sem tempo para mais nada, o árbitro encerrou a partida aos 50 minutos.

Momento da comemoração do gol de empate do Vila Nova – Foto: Ailton Cruz

Ficha Técnica

CSA – Thiago Rodrigues; Yuri, Lucão, Matheus Felipe e Ernandes; Geovane, Silas (Yann Rolim) e Gabriel (Aylon); Iury Castilho (Reinaldo), Marco Túlio (Yago) e Dellatorre (Bruno Mota). Técnico: Mozart Santos.

Vila Nova – Georgemy; Moacir (Mazetti), Renato, Donato e Bruno Collaço; Dudu, Bambu (João Pedro) e Arthur Rezende (Alan Grafite); Alesson, Kelvin (Cardoso) e Clayton (Douglas Coutinho). Técnico: Higo Magalhães.

Árbitro – Vinícius Gonçalves Dias Araújo (CBF-SP).

Auxiliares – Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (CBF-SP) e Evandro de Melo Lima (CBF-SP).

Quarto árbitro – José Jaini Oliveira Bispo (CBF-AL).

VAR – Thiago Duarte Peixoto (CBF).

Auxiliar do VAR – Daiane Caroline Muniz dos Santos (Fifa).

Fonte: Gazeta Web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter