Além de Lucca, com lesão na coxa direita, Ganso, que passou por cirurgia no antebraço, Gabriel Teixeira, em transição, e Hudson, em recuperação de lesão ligamentar, o treinador também não poderá contar com Cazares, que já disputou a competição pelo Corinthians. Esses desfalques, porém, eram esperados. Os volantes Martinelli, Nonato e André sentiram dores musculares, assim como o zagueiro Manoel, como noticiado inicialmente pelo “ge”.

Destes, André e Nonato viajaram e serão reavaliados para saber se têm condições de atuar. O lateral-esquerdo Egídio estava em transição e é dúvida. Assim, as opções para o meio ficam sendo Wellington, Wallace e até Calegari, volante de origem, além de Yago Felipe. Na esquerda, Danilo Barcelos pode seguir na equipe.

O Tricolor precisa de uma vitória simples para levar o confronto aos pênaltis. Um triunfo por dois ou mais gols de diferença carimba o passaporte do Fluminense pra enfrentar o vencedor do duelo entre São Paulo e Fortaleza na próxima fase. Empate ou vitória do Galo confirmam a vaga do time de Minas.

O Fluminense vem de cinco partidas sem perder e reencontra justamente o único adversário para o qual o técnico Marcão perdeu. São três vitórias, dois empates e uma derrota, na ida da Copa do Brasil. Agora, o treinador e o Flu tentam se superar em mais um “jogo do ano” que pode significar R$ 7,3 milhões em premiação.

– Os nossos meninos trabalharam muito para disputar esse jogo. O favoritismo é do Atlético-MG, mas tenho um time muito corajoso. Tenho certeza que a nossa equipe vai fazer um grande jogo, quer buscar a classificação. Vamos estudar bastante a equipe do Atlético e tentar ver onde podemos agredir – disse Marcão após a vitória sobre o São Paulo.

Fonte: Lance Net