Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares  – a “primeira instituição pública voltada para promoção e preservação dos valores culturais, históricos, sociais e econômicos decorrentes da influência negra”, de acordo com o governo federal -, afirmou que o Instagram desativou a sua conta na rede pois a empresagosta “da negrada escrava da esquerda”.

“O Instagram desativou minha conta depois que postei verdades sobre a África e o inútil movimento negro. Ingressarei com ação na Justiça para suspender a censura e restabelecer meu direito à liberdade de expressão. Gostam da negrada escrava da esquerda. Sou livre, imbecis!”, declarou Camargo.

O representante de uma das maiores instituições governamentais direcionada a população negra também afirmou que o aplicativo “não pode ser uma senzala onde somente pretos vitimistas cãezinhos da esquerda tem voz”.

Segundo Sérgio, sua exclusão do aplicativo ocorreu por expor “verdades sobre a África e o inútil movimento negro”. Em outras polêmicas envolvendo Camargo, o presidente da Fundação Palmares já afirmou que no Brasil existe um “racismo nutella” e que “a negrada daqui reclama porque é imbecil e desinformada pela esquerda”.

Fonte: IG