Anadia/AL

26 de outubro de 2021

Anadia/AL, 26 de outubro de 2021

No DF à procura de emprego, baiano estende faixa para pedir ajuda

Por GyanCarlo

Em 17 de setembro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
vv

(crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press )

Erasmo Barbosa da Rocha mora nas ruas da capital atualmente. Demitido da chácara em que trabalhava com jardinagem, o homem está em busca de nova oportunidade | Rafaela Martins

“Hoje, eu moro em cima desse carrinho de supermercado e vago por Brasília em busca de emprego”, diz Erasmo Barbosa, 62 anos, nascido em Santa Rita de Cássia, município da Bahia. O homem, que não tem família na capital federal, estende uma faixa próximo à pista, na saída do estacionamento da Câmara Legislativa do Distrito Federal, no Setor de Indústria Gráfica (SIG) em busca de emprego.

Erasmo tem experiência com jardinagem e gosta de trabalhar em chácaras, mas está disposto a enfrentar qualquer desafio. Para ele, que está na labuta desde os 18 anos, um emprego que acompanha moradia seria o ideal. “Eu trabalhava em uma chácara no Corumbá IV, mas, por motivos de saúde do meu antigo patrão, ele acabou me mandando embora. Recebi duas propostas até agora, mas nenhuma eu posso morar, então fica complicado. Só quero trabalhar”, declarou o homem.

A residência de Erasmo atualmente é um pé de árvore. Com uma mochila e uma mala de roupas, ele conseguiu um carrinho de compras de supermercado, e fez do objeto sua cama. Após a demissão, voltou para a Bahia, mas não conseguiu recolocação profissional. Por isso, decidiu voltar para a capital federal. Ele foi até o Gama confeccionar a faixa na terça-feira (14/9) e retornou ao Plano Piloto há dois dias. Desde então, está aguardando uma ligação ou oferta de emprego.

Desemprego

Ele faz parte dos 301 mil desempregados do DF, dados da última Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED-DF), realizada em julho. “Não é a primeira vez que eu vim para Brasília tentar a vida. No momento, estou com R$ 300 e não gosto de pedir ajuda de ninguém. Almocei hoje e estou tranquilo por enquanto. Não consigo ficar parado, então, enquanto eu puder trabalhar, vou trabalhar, até meu pai do céu me conceder a idade de aposentar”, contou.

Para ajudar

Quem passar pelo Setor de Indústrias Gráficas pode falar com Erasmo pessoalmente ou ligar no seguinte número: (61) 99882-1968.

Fonte: Correio Braziliense

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter