Anadia/AL

26 de outubro de 2021

Anadia/AL, 26 de outubro de 2021

Justiça determina transferência de presos que foi barrada pela greve da Polícia Penal

Por Alagoas Brasil Noticias

Em 18 de setembro de 2021

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
policia-Penal

Foto: Reprodução

Os presos deixaram Maceió nessa quinta em dois ônibus escoltados por aproximadamente 50 viaturas das polícias Militar e Civil.

A Justiça de Alagoas determinou nesta sexta-feira (17) a transferência imediata para o Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano, dos 32 presos que foram levados para a Casa de Custódia de Santana do Ipanema, por causa da greve da Polícia Penal. A transferência, que deveria ter acontecido nessa quinta-feira (16), foi barrada na porta do Presídio do Agreste pelos policiais penais.
Os presos deixaram Maceió nessa quinta em dois ônibus escoltados por aproximadamente 50 viaturas das polícias Militar e Civil. Ao chegar em Girau do Ponciano, eles não conseguiram nem passar para o lado de dentro do presídio. Após tumulto, eles foram levados para a Casa de Custódia em Santana do Ipanema, no Sertão alagoano.

A Polícia Penal de Alagoas paralisou as atividades no dia 30 de agosto. Os policiais reivindicam uma resposta do governo do Estado sobre o reajuste salarial da categoria. O presidente do Sindicato dos Policiais Penais de Alagoas (Sinasppen), Vitor Leite, disse que a decisão será cumprida.

“É decisão judicial, temos que cumprir ainda hoje. Mas é uma ordem bem específica, para esses presos de ontem, então vamos receber somente esses presos”, disse.

A decisão, assinada pelo juiz André Luis Parizio Maria Paiva, determina multa diária de R$ 5 mil no caso de descumprimento da decisão.

“Determino a intimação dos agentes de polícia penal que se encontram prestando serviço na Unidade Prisional do Agreste para com a imediata abertura do presídio para o recebimento dos presos. Além da multa, quem descumprir será responsabilizado pelo crime de desobediência e prevaricação”, diz trecho da decisão.

Com policiais penais em greve, ficam suspensas as visitas, recebimento de feira, atendimento de advogados e atendimento de saúde que não for caso de urgência ou relacionado à Covid-19 nos presídios.

Os serviços de segurança das unidades e as demandas da Justiça, como os alvarás de soltura, estão mantidos.

Fonte: Redação C Radio Sampaio

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter